Tate Modern: O maior museu de arte moderna de Londres

0

O Tate Modern é um dos principais museus da capital inglesa e um dos mais importantes museus de arte moderna do mundo. Em 2016, ele foi expandido e está cheio de novidades interessantes como uma plataforma de observação que proporciona uma vista incrível de Londres. Neste post, além de falar um pouquinho sobre o museu, apontamos quais são as principais obras e traçamos um roteiro para quem não tem muito tempo para explorar todas as salas.

OS MUSEUS TATE

O Tate Modern é o maior museu de um complexo de museus conhecido como Tate. Além do Tate Modern, Londres ainda abriga o Tate Britain, que reúne obras de artistas de origem britânica; o Tate Liverpool, localizado na famosa cidade dos Beatles; o Tate St. Ives, localizado na cidade de mesmo nome na região da Cornualha; e o Tate Online, um “museu virtual” que reúne as obras dos demais museus Tate. A galeria foi fundada em 1897, com o nome de “Galeria Nacional de Arte Britânica”. Quando o seu papel foi alterado para incluir a coleção nacional de arte moderna, bem como a coleção nacional de arte britânica, em 1932, foi rebatizado para Tate, em homenagem ao magnata da indústria do açúcar Henry Tate.

Fachada do Tate Modern
Fachada do Tate Modern

No ano 2000, uma série de mudanças foram feitas para melhor alocação das obras e o Tate foi transformado no que ele é hoje:

  • Tate Britain: exibe a coleção de arte britânica desde 1500 até os dias atuais
  • Tate Modern: abriga a coleção da Tate de arte moderna e contemporânea britânica e internacional desde 1900 até os dias atuais.
  • Tate Liverpool: tem a mesma finalidade como Tate Modern, mas em uma escala menor.
  • Tate St Ives: exibe arte moderna e contemporânea de artistas que têm ligações com a área.

TATE MODERN: O MAIOR MUSEU DE ARTE MODERNA DE LONDRES

Inaugurado em 2000, o Tate Modern está alocado no edifício onde antigamente estava instalada uma usina. Logo que abriu as portas, recebeu mais de 5,2 milhões de visitantes, sendo o museu mais visitado do mundo naquele ano. Em 2015, segundo o relatório anual do museu, 7,9 milhões de pessoas visitaram o conjunto dos Museus Tate, sendo que 5,7 milhões das visitas foram feitas ao Tate Modern. E por que o Tate Modern faz tanto sucesso, principalmente com o público jovem? O visual do museu é mega descontraído e ele abriga obras modernas que refletem muitos dos sentimentos e anseios que os jovens carregam. Há muitas obras de artistas contemporâneos inclusive, alguns brasileiros.

Babel (2001), obra do artista brasileiro Cildo Meirelles exposta no Piso 4 do Boise House
Babel (2001), obra do artista brasileiro Cildo Meirelles exposta no Piso 4 do Boiler House

O Tate abriu uma nova área em junho de 2016, que inclui mais espaços para eventos ligados às artes, palestras, um novo e refinado restaurante e um terraço no topo com uma bela vista para a cidade. A melhor parte é que a maior parte do museu tem entrada gratuita (tanto exibições, quanto terraço). Apenas alguns eventos e exposições temporárias têm a necessidade de compra de ticket na bilheteria.

tate-modern-vao-livre
Grande área interna que separa os dois prédios que compõem o museu
tate-modern-interno
Corredores do Tate Modern

MAPA DOS ANDARES DO TATE MODERN

Como sabemos que muita gente que visita o museu tem tempo escasso e tem outras tantas coisas para fazer no roteiro (e dá para entender porque Londres é um lugar com infinita coisas para curtir), vamos destacar as principais áreas do museu para facilitar conhecê-lo. Antes de mais nada, vale a pena conferir o novo mapa do Tate Modern.

Mapa dos pisos do Tate Modern. Figura: reprodução site oficial
Mapa dos pisos do Tate Modern. Figura: reprodução site oficial

A área “antiga” do museu que foi inaugurada em 2000 é chamada de Boiler House. A expansão que foi inaugurada em junho de 2016 fica na Switch House. É possível ir de uma para outra através do Piso 1 e do Piso 4. Em ambos os prédios, as exposições ficam localizadas nos andares 2, 3 e 4.

  • Dica: Para quem quer fazer uma visita rápida, a sugestão é focar nos pisos 2 e 4 da Boiler House, caminhar na ponte até a Switch House e subir de elevador até o terraço que fica no Piso 10. Se tiver mais um tempinho, vale a pena almoçar no Kitchen and Bar no Piso 6 da Boiler House, pois a vista é muito bonita e o preço é bom.

O QUE VER NO TATE MODERN

Para quem gosta de arte moderna o Tate Modern é um prato cheio e vale a pena gastar algumas horinhas. Eu, Ana, passei um dia inteirinho explorando todas as salas de ambas as áreas do museu para trazer as minhas percepções. Para quem é curioso e está tentado aprender um pouco sobre arte (como é o nosso caso), separamos alguns destaques do acervo gratuito.

Boiler House – Piso 2

  • Cossacks (1910-11) de Wassily Kandinsky
Cossaks de Kandinski
Cossaks de Kandinski
  • Studio Interior (1903-04) de Henri Matisse
Studio Interior de Matisse
Studio Interior de Matisse
  • Weeping Woman (1937) de Pablo Picasso
Weeping Woman, de Picasso
Weeping Woman, de Picasso
  • The Three Dancers (1925) de Pablo Picasso
The Three Dancers, de Picasso
The Three Dancers, de Picasso
  • Bust of a Woman (1909) de Pablo Picasso
Bust of a Woman (1909) de Picasso
Bust of a Woman (1909) de Picasso
  • Autumnal Cannibalism (1936) de Salvador Dalí
tate-modern-dali
Autumnal Cannibalism, de Salvador Dalí
  • Number 14 (1951) de Jackson Pollock
Pollock
Number 14, de Pollock

Boiler House – Piso 4

  • Unique Forms of Continuity in Space (1913) de Umberto Boccioni (estátua em bronze)
Belíssima estátua em bronze
Belíssima estátua em bronze
  • Bust of a Woman (1944) de Pablo Picasso
Bust of a Woman (1944), um quadro inconfundível de Picasso
Bust of a Woman (1944), um quadro inconfundível de Picasso
  • Bottle of Vieux Marc, Glass, Guitar and Newspaper (1913) de Pablo Picasso
Bottle of Vieux Marc, Glass, Guitar and Newspaper, de Picasso
Bottle of Vieux Marc, Glass, Guitar and Newspaper, de Picasso
  • Metamorphosis of Narcissus (1937) de Salvador Dalí
O fantástico quadro Metamorphosis of Narcissus de Salvador Dalí
O fantástico quadro Metamorphosis of Narcissus de Salvador Dalí
  • Water-Lilies (1916) de Claude Monet
Monet emprestado da National Gallery de Londres
Monet emprestado da National Gallery de Londres

TERRAÇO NO 10º ANDAR DA SWITCH HOUSE

Na área nova, a Switch House, é imperdível subir até o terraço para dar uma espadinha em Londres. Sem dúvida, tirar uma foto da Millennium Bridge com a Catedral de São Paulo ao fundo é imperdível e não custa nadinha!

tate-modern-vista-terraco
Millennium Bridge e Catedral de São Paulo ao fundo
tate-modern-vista-terraco2
Vista do Rio Tâmisa e a BT Tower ao fundo
tate-modern-terraco
Conferindo a vista do The Shard, o prédio mais alto da Europa, a partir do observatório do Tate Modern

RESTAURANTES DO TATE MODERN

O Tate Modern conta atualmente com dois restaurantes maiores, o Kitchen and Bar no Piso 6 da Boiler House e o recém inaugurado restaurante no Piso 9 da Switch House, que é mais perfil gourmet. Se você estiver pensando em almoçar lá, nossa dica é reserve com antecedência. Fui almoçar por volta de 13h no Kitchen and Bar e o restaurante estava lotadaço! Foi mais de meia hora de espera porque eu realmente não estava querendo sair do museu para procurar um lugar para comer, pois ainda tinha algumas salas para explorar.  Devido a uma vista espetacular da Millennium Bridge e da Catedral de São Paulo, a área do bar, que fica em frente a um imenso janelão é super disputada.

Olha a vista de quem está no Kitchen and Bar
Olha a vista de quem está no Kitchen and Bar

De qualquer forma, valeu a espera para saborear um legítimo prato inglês “Fish and Chips”, que nada mais é que peixe e batatas fritas. A toalha em papel da mesa tem vários desenhos e é disponibilizado giz de cera para colorir os desenhos. Um momento de arte na hora da refeição. E para fechar o almoço, um delicioso mousse de chocolate com framboesa.

tate-modern-almoco
Prato tradicional da culinária inglesa: Fish and Chips
tate-modern-sobremesa
Mousse de chocolate com framboesa

COMO CHEGAR

A dica de como chegar ao Tate Modern é atravessar a Millennium Bridge, a ponte suspensa especialmente feita para pedestres que da área em frente a Catedral de São Paulo e cruza o Rio Tâmisa. A partir da ponte é possível tirar fotos lindas de Londres e você combina um passeio com uma caminhada, que tal? As estações de metrô mais próximas do Tate Modern são:

  • Estação Southwark: Jubilee Line (linha cinza)
  • Estação Blackfriars: District Line (linha verde) e Circle Line (linha amarela) => do outro lado do Rio Tâmisa, perto da Catedral de São Paulo, é preciso atravessar a Millennium Bridge
  • Estação St. Paul’s: Central Line (linha vermelha) => do outro lado do Rio Tâmisa, perto da Catedral de São Paulo, é preciso atravessar a Millennium Bridge
Chegando ao Tate Modern pela Millennium Bridge
Chegando ao Tate Modern pela Millennium Bridge

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Tate Modern

  • Endereço: Bankside, London SE1 9TG
  • Horários: de domingo a quinta de 10h às 18h / sexta e sábado de 10h às 22h
  • Entrada: gratuita para acervo permanente / preço varia para exposições temporárias
  • Mapa do Museu: £1


Leia mais sobre o Reino Unido:

Deixe seu comentário