Reflexões após 1 ano morando nos EUA

E não é que já completamos 1 ano morando nos EUA? Parece que foi ontem quando embarcamos naquele avião no dia 27 de junho de 2014 de São Paulo para São Francisco. Chegamos no dia 28, um sábado, dia de jogo do Brasil na Copa. Conseguimos ver os pênaltis contra o Chile ainda no aeroporto. Ali começava nossa saga nos EUA!

Não sabíamos qual seria nossa casa, não tínhamos pratos, talheres, comida, produtos de limpeza. Começamos tudo do zero…uma vida nova! E foi no intervalo de 2 semanas que fomos montando nossa casa, comprando alguns móveis, alguns objetos pessoais e coisas que não trouxemos do Brasil. Falamos um pouco sobre nossas primeiras impressões neste post, o primeiro publicado daqui dos EUA.

1 ANO MORANDO NOS EUA

  • Primeiras impressões

Embora já tivéssemos vindo várias vezes aos EUA como turistas, no começo, tudo é novidade. Você vai ao mercado e não sabe o que comprar, não conhece as marcas, não sabe o que existe e o que não existe por aqui. A fase de adaptação para nós foi rápida, porém intensa. A primeira impressão boa é sobre a sensação de segurança! É muito diferente em relação a como era nosso dia-a-dia em São Paulo. Mas morar nos EUA que é um mar de rosas, é claro. Embora seja um país rico, ainda existe desigualdade, sistema de saúde absurdamente caro, entre outros problemas.

  • Melhores momentos

Depois de 1 ano morando nos EUA, podemos dizer que, sem dúvida, tivemos momentos incríveis durante este ano. Novos amigos, novos aprendizados, festas, happy hours, viagens. Finalizamos este ciclo com muitas histórias para contar e uma bagagem extremamente rica de experiências novas. Além disso, saímos com nossos diplomas, o Paulo com o Mestrado em Negócios e a Ana com a Pós-Graduação em Decisão Estratégica e Gestão de Riscos.

Na formatura do mestrado do Paulo
Na formatura do mestrado do Paulo
  • Momentos difíceis

Não foram só flores neste 1 ano morando nos EUA. No nosso segundo mês por aqui, o Paulo teve um problema de saúde e teve que ser hospitalizado, dias antes do aniversário dele e na época das primeiras provas. Foi um momento bastante complicado para nós em um país novo, com pouco tempo para adaptação. Apesar do susto, felizmente, tudo acabou dando certo!

  • Aprendizados

Primeiro aprendizado é com certeza o desapego. E quando falamos desapego é em um sentido amplo, não só de coisas, mas também de pessoas, de hábitos, de manias, da vida que tínhamos e estávamos acostumados em todos os níveis. É deixar o arroz com feijão para trás, é acompanhar à distância os eventos de família, é dispensar a manicure e aprender a fazer as próprias unhas, é ser desafiado para fazer tarefas do dia-a-dia que pareciam ser tão fáceis como ir ao banco, ao correio, marcar uma consulta médica. Além disso, viver em um ambiente com tantas pessoas diferentes com histórias de vida e crenças diferentes é um aprendizado imenso. E conviver com tantas diferenças exige paciência, compreensão e tolerância.

  • O que mudou

É curioso que, exatamente na terra do tio Sam, um país conhecido pelo consumismo, que aprendemos a conviver com muito menos do que tínhamos no Brasil. Trocamos o apartamento de 3 quartos, por um de apenas 1 dormitório; trocamos o carro pela bicicleta; malabarismos na cozinha com 3 panelas e 4 pratos. E assim a vida seguiu. E muito bem, obrigado! O que tínhamos já era suficiente para ter uma vida feliz e completa. Estávamos satisfeitos. E ainda estamos. Aprendemos a dar valor às pequenas coisas. Mais do que nunca começamos a guardar dinheiro pensando em viajar. Somos da filosofia que vale mais a pena gastar dinheiro com experiências do que com coisas e isso tem dado certo para nós. Objetos se tornam obsoletos com o tempo, mas memórias de experiências que tivemos são para a vida toda!

10888965_10202974541155447_3294597635431292643_n
Em um dos eventos da Universidade de Stanford durante o ano

Ano incrível e inesquecível! O melhor ano de nossas vidas! E ainda tem muito mais por vir! Lá vamos nós em busca de novos desafios!

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.