Londres: Museu do Tênis e Tour nas quadras de Wimbledon

0

Gosta de esportes e curte assistir às partidas dos quatro famosos Grand Slam do tênis? Uma ideia bacana para incluir no roteiro por Londres é visitar o Museu do Tênis e fazer um tour nas quadras de Wimbledon, o único dos grandes torneios que é disputado na grama! Confira como conhecer um dos lugares mais famosos do mundo do tênis!

A HISTÓRIA DE WIMBLEDON

Wimbledon é o mais antigo torneio de tênis do mundo. E sua primeira edição foi disputada em 1877…por acaso! A área onde se localiza Wimbledon pertencia à zona rural e era bem diferente do que conhecemos hoje. A história remota a 1868, quando foi fundado um clube particular chamado “The All England Croquet Club”. O foco esportivo do clube era o críquete, muito antes de ser o tênis. Todo o trabalho preparar a grama era feito por uma máquina que era operada sendo puxada por um cavalo. No entanto, essa máquina acabou quebrando e o seu conserto era um pouco caro.

Um exemplo de máquina utilizada

Por este motivo, surgiu a ideia de organizar um torneio de tênis para arredar fundos para fazer o reparo nesta máquina. E foi, assim, que o primeiro torneio de Wimbledon foi organizado. Quem nos contou isso foi a nossa guia durante o tour, mas vamos falar mais sobre isso adiante.

COMO VISITAR WIMBLEDON

Embora o torneio aconteça no mês de julho (em 2017, será entre os dias 3 e 16) e é bem difícil conseguir ingressos (é preciso se inscrever em uma lista até meados de dezembro do ano anterior; as regras para 2017 estão aqui), Wimbledon fica aberto o ano todo para quem quiser conhecer o seu Museu do Tênis e fazer um tour pelas quadras e dependências. Nossa recomendação é que, se você pretende fazer um tour, compre ingressos antecipados pelo site para garantir o seu lugar e horário desejado. Os tours têm um número limitado de pessoas e não vale a pena bobear.

Fotografia dos atuais campeões: Serena Williams e Murray

TOUR NAS QUADRAS DE WIMBLEDON

A primeira coisa que você precisa fazer quando chegar a Wimbledon é se dirigir à área da bilheteria que fica em um edifício à direita de que entra. Se você já comprou os tickets previamente pela internet, mostre a confirmação para um funcionário (pode ser no celular mesmo) e você receberá um crachá com seu nome e dados da visita.

Edifício em que fica a bilheteria, loja de presentes e entrada para o museu

Saia deste edifício e dirija-se à direita por uma rua dentro do complexo. Ali estão grandes quadros com as chaves do último torneio em todas as disputas: masculino, feminino, duplas, etc. A máquina que antigamente era utilizada para cortar a grama também se encontra nesta área. Basta esperar aguardar o horário do seu tour que um guia aparecerá para começar o passeio.

Placar do último torneio

Estamos acostumados a ver as disputas em belas quadras, mas durante o torneio, há diversas partidas acontecendo simultaneamente e, a maioria delas, acontece em quadras simples e sem arquibancadas. No dia em que visitei Wimbledon havia geado e algumas quadras abertas estavam com uma fina camada de gelo.

Algumas quadras de Wimbledon

Em seguida, fomos conhecer uma sala que monitora todos os lances de todas as partidas. Cada tipo de ponto é monitorado em quadra, mas o número tem que bater com o que funcionários que ficam nesta sala apuram. Um trabalho minucioso e complicado.

Monitoramento de todos os pontos das partidas

Pegamos um elevador grande e barulhento e fomos conhecer o local onde ficam os estúdios de TV de diversas emissoras do mundo. Entramos no estúdio da BBC, a rede de televisão oficial do Reino Unido e a nossa guia nos deu diversas explicações sobre como é feita a transmissão das partidas.

Estúdio oficial da BBC

Fomos passando por diversas quadras de tênis que são numeradas. Há quadras sendo deslocadas, outras sendo construídas. Há planos de expansão e reforma que estão em andamento e vão durar alguns anos.

Quadra um pouco maior, com uma área de arquibancadas
As reformas e construções estão a todo vapor

Fomos levados para o local onde os tenistas que participam do tornei fazem o check in no momento de sua chegada a Wimbledon. O complexo não possui quartos para que os atletas permanecem lá dentro o tempo todo. Eles acabam se hospedando em hotéis na região e precisam ir para Wimbledon todos os dias. Lá, tem de tudo, sala e massagem, salão de cabeleireiro, spa e tudo mais o que os atletas precisem. Passamos também pela sala em que os atletas dão entrevistas após os jogos e a sala de imprensa, com relógios marcando as horas de vários países do mundo e várias mesas de trabalho.

Área em que os tenistas fazem check in ao chegar
Sala de entrevistas após as partidas
Mesa da sala de entrevistas
Sala de trabalho da imprensa

A “cereja do bolo” do tour é a visita à quadra central, que ganhou um teto retrátil em 2009. Todas as poltronas são revestidas de couro e tudo é bem organizado. Os placares mostram sempre o resultado do último torneio. A guia nos mostrou onde a família real e convidados especiais se sentam durante as partidas – uma área de madeira diferente do resto da quadra.

A famosa quadra central, palco das finais
Panorâmica da quadra central de Wimbledon
Área em madeira reservada para a família real e convidados

MUSEU DO TÊNIS

Depois de 90 minutos de tour, fui até o museu, inaugurado em 2006, que fica no piso inferior do mesmo edifício que se localiza a bilheteria. Antes, passei na bilheteria para retirar o audio guide que me ajudou a aprender mais sobre a história do tênis. Confesso que achei que o museu fosse ser bem menor e bem menos interessante. Ele me surpreendeu muito positivamente! Como o torneio é o mais antigo do mundo, a história de Wimbledon se confunde com a história do tênis e, por isso, a exibição mostra como este esporte, restrito à alta sociedade, foi evoluindo ao longo do tempo.

Entrando no Museu do Tênis
Como tudo começou…

O museu exibe desde o cartaz oficial do primeiro torneio e uma bela homenagem os primeiros homens e mulheres que disputaram e venceram em Wimbledon. A evolução das bolas de tênis e das raquetes também merece destaque.

Cartaz original do primeiro torneio
Raquetes dos primórdios do tênis
E como as bolas mudaram…

Além de contar toda a história de Wimbledon mostrando objetos dos primeiros torneios e fotografias, o que mais surpreende é a área com uniformes oficiais utilizados por campeões como Serena Williams, Djokovic, Federer, Nadal…

Raquetes e uniformes de campeões do torneio
A evolução das roupas femininas
Uniformes de campeões como Djokovic e Murray

O final da exibição é incrível, lá estão os prêmios dados para os campeões desde os primórdios do torneio. Para os homens é dado um troféu e para as mulheres um tipo de um prato. O nome de todos os campeões está gravado nos respectivos prêmios.

Corredor que leva até o final da exposição
Os famosos troféus de Wimbledon

LOJA E CAFÉ

Ao lado da bilheteria fica uma lojinha que vende diversos produtos com o logotipo de Wimbledon. Muitas coisas nos tons roxo e verde, característicos de Wimbledon. Camisetas, canecas, raquetes, bolsas e muitos outros itens estão à venda. Há também um Café em um prédio separado, mas de fácil acesso (bem em frente para quem chega) e oferece uma variedade de pratos quentes, saladas, pizzas assadas na hora e bebidas.

Muitos artigos de Wimbledon na lojinha
Um paraíso para quem curte tênis
Edifício em que fica o Café
Café aberto ao público durante a visita

COMO CHEGAR

A estação de metrô mais próxima de Wimbledon é a Estação Southfields na District Line (linha verde). Saindo da estação ou caminhe por 15 minutos ou pegue o ônibus número 493 para chegar ao local em 5 minutos.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Wimbledon Lawn Tennis Museum and Tours

  • Endereço: Church Rd, Wimbledon, London SW19 5AE
  • Horários:
    • Museu: diariamente de 10h às 17h
    • Tours: geralmente, 4 horários por dia: 10h30, 11h30, 13h e 14h (consulte o site) – 90 minutos de duração
  • Preços: 
    • Museu: £13
    • Museu + Tour: £24


Leia mais sobre atrações esportivas em Londres:

Deixe seu comentário