Kew Gardens: Jardins Botânicos Reais em Londres

Londres é uma cidade encantadora e abriga 4 Patrimônios Mundiais da UNESCO, entre eles estão os incríveis Kew Gardens, os Jardins Botânicos Reais, que geralmente ficam fora do roteiro de viagem por não ficarem no centro de Londres. E isso é uma pena! O lugar é fantástico e é tido como um dos jardins botânicos mais lindos do mundo! Não é à toa! Kew Gardens tem uma variedade fascinante de espécies vegetais, museus e abriga até mesmo um palácio! Confira como não dá para deixar essa maravilha fora da sua viagem!

KEW GARDENS: JARDINS BOTÂNICOS REAIS EM LONDRES

Kew Gardens é um jardim botânico que possui uma das maiores e mais diversificadas coleções do mundo de plantas vivas. Fundado em 1840, a partir do jardim exótico em Kew Park, no bairro londrino de Richmond upon Thames, Reino Unido, as coleções vivas incluem mais de 30 mil diferentes tipos de plantas, enquanto o herbário, que é um dos maiores do mundo, tem mais de 7 milhões de espécimes de plantas preservadas. Desde 2003, Kew Gardens entrou para a seleta lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO. É impossível não se encantar pela beleza, diversidade, formas e cores presentes em Kew Garden. O local é muito mais do que um jardim botânico, é um complexo incrível!

Panorâmica da incrível Palm House, uma das principais atrações de Kew Gardens
Panorâmica da incrível Palm House, uma das principais atrações de Kew Gardens

COMO CONHECER KEW GARDENS

Assim que você passar pela entrada, receberá um mapinha com a localização das principais atrações de Kew Gardens. O lugar é gigantesco e, por isso, é preciso se organizar para conhecer os principais pontos. É possível passar um dia inteiro nos Jardins Botânicos Reais e ainda não conseguir andar por todos os cantos, mas nós vamos dar uma mãozinha para você priorizar sua visita. O mapa abaixo mostra todo o complexo. Ele é numerado de 1 a 7 para ajudar o visitante a traçar uma rota pelos jardins. Nós vamos falar sobre destaques de cada um dos 7 pontos do mapa, mas vale lembrar que as principais atrações estão localizadas nas áreas de números 1 e 7. Tem tanta coisa para fazer/ver nesse espaço que já vale a visita.

Mapa de Kew Gardens. Figura: site oficial
Mapa de Kew Gardens. Figura: site oficial

Vale lembrar que vamos falar sobre alguns destaques, mas há muito mais em Kew Gardens, como estátuas, esculturas (uma das mais famosas é a de Henry Moore), jardins sazonais (dependem da estação do ano) e muito mais. Por isso, vale mesmo a pena explorar o local com calma.

Davies Alpine House, um jardim sazonal
Davies Alpine House, um jardim sazonal
Stone Garden, um jardim sazonal formado por pedras e cachoeiras
Stone Garden, um jardim sazonal formado por pedras e cachoeiras

PONTO #1

  • Palm House + Rose GardenÉ, provavelmente, o lugar mais bonito de todo jardim botânico. Um belíssimo jardim de rosas de frente para um lago que enfeita com primor a entrada da Palm House, uma espécie de estufa de plantas, com 16 mil painéis de vidro e 150 metros de comprimento, em que é possível subir e andar por uma passarela, admirando a beleza da vida vegetal. No interior, há inclusive palmeiras tropicais e plantas de vários cantos do mundo. O local é extremamente úmido e quente e é difícil ficar muito tempo lá dentro sem começar a suar muito! Dentro do local, no subsolo, fica um pequeno aquário marinho, o Marine Aquarium.
Flores coloridas alegram a frente da Palm House
Flores coloridas alegram a frente da Palm House
kew-gardens-dentro-palm-house
Um dos corredores da Palm House
kew-gardens-em-cima-palm-house
Suba as escadas e ande pelas plataformas superiores
kew-gardens-aquario
Marine Aquarium, o pequeno aquário no subsolo da Palm House
  • Waterlily HouseEm uma pequena e elegante casa de vidro, ao lado da Palm House, fica a Waterlilly House, uma esplêndida estrutura envidraçada que abriga um lago circular que mede 11 metros. Ela foi concluída em 1852 especificamente para mostrar um conjunto de vitórias-régias amazônicas gigantes (nome científico: Victoria amazonica), encontradas pela primeira vez por botânicos europeus na América do Sul no início do século XIX. O edifício é aberto apenas nos meses de verão e primavera.
A belíssima Waterlily House e as vitórias-régias
A belíssima Waterlily House e as vitórias-régias
  • Plant Family Beds and Rose Pergola: O local era originalmente uma horta que fornecia frutas e legumes para a família real. Atualmente, é um conjunto incrível de flores coloridas cria um ambiente único! Elas são organizadas de forma a auxiliar os estudantes de botânica a estudarem as plantas e suas relações umas com as outras.
Pergola de rosas na região da Plant Family Beds
Pergola de rosas na região da Plant Family Beds
  • Kew on a Plate Kitchen GardenEsta horta impressionante foi criada, inicialmente, em Kew Gardens com o objetivo de cultivar produtos para a realeza. Atualmente, uma gama abundante de frutas e legumes de dar água na boca pode ser visto crescendo aqui através das estações. As cores e aromas são incríveis!
Tomates, pés de milho e hortaliças variadas estão entre os legumes e verduras plantados no local
Tomates, pés de milho e hortaliças variadas estão entre os legumes e verduras plantados no local
  • Princess of Wales ConservatoryEssa é mais uma área que merece uma visita caprichada, já que é a melhor estrutura do tipo que já vimos na vida! O Conservatório Princesa de Gales, foi inaugurado em 1987 por Diana, Princesa de Gales, em memória da Princesa Augusta, que fundou Kew Gardens há 250 anos atrás. Este jardim recria 10 zonas climáticas, controladas por computador. É possível admirar baobás de Madagascar, orquídeas da América Central e plantas carnívoras da Ásia, tudo em um mesmo lugar! Anualmente, o conservatório abriga um festival de orquídeas com uma variedade de mais de 1.500 espécies.
Vista externa do Conservatório Princesa de Gales
Vista externa do Conservatório Princesa de Gales
As zonas climáticas reproduzidas são: 1. floresta tropical, 2. exposições temáticas, 3. deserto tropical, 4. samambaias tropicais, 5. samambaias temperadas, 6. orquídeas tropicais, 7. orquídeas temperadas, 8. plantas carnívoras tropicais, 9. plantas carnívoras temperadas, 10. exposições sazonais de plantas dos trópicos
kew-gardens-conservatory1
Placa indicando a localização de cada uma das 10 zonas
kew-gardens-conservatory2
Área da Floresta Tropical
kew-gardens-conservatory3
Plantas da zona desértica tropical, com vários tipos de cactos

PONTO #2

  • Temperate House: Este edifício histórico – a maior estufa vitoriana no mundo – abriga plantas de clima temperado. O local está, atualmente, fechado para restauração e reabrirá em 2018.
Temperate House antes da reforma. Foto: site oficial Kew Gardens
Temperate House antes da reforma. Foto: site oficial Kew Gardens
  • Rhizotron and Treetop WalkwaySuba as escadas e faça um passeio sobre as passarelas de metal que ficam em uma área arborizada, oferecendo vistas espetaculares sobre as copas das árvores e os jardins abaixo. O local foi aberto em 2008, no Dia Internacional da Biodiversidade. O Treetop Walkway foi projetado pela Barfield Architects, que também projetou a London Eye, a roda-gigante de Londres. A 18 metros de altura, a passarela de 200 metros permite aos visitantes caminhar ao redor das coroas de limão, castanha e carvalhos.
kew-gardens-treetop1
A plataforma Treetop vista de baixo
kew-gardens-treetop2
A plataforma vista de cima com a Temperate House ao fundo. Foto: site oficial Kew Gardens
  • Marianne North Gallery: Galeria que exibe centenas de pinturas de plantas lado-a-lado, todas feitas por Marianne North, que nasceu em 1830 e passou sua vida viajando e pintando plantas e flores.
Marine North Gallery, muitas pinturas lado-a-lado. Proibido tirar fotos internamente
Marine North Gallery, muitas pinturas lado-a-lado. Proibido tirar fotos internamente
  • Shirley Sherwood Gallery of Botanical Art: Esta é a primeira galeria no mundo dedicada exclusivamente à arte botânica. As exposições são renovadas periodicamente. Durante nossa visita, pudemos admirar uma exposição de plantas brasileiras.
Shirley Sherwood Gallery of Botanical Art. É proibido tirar fotos dentro da exposição. Foto: site oficial Kew Gardens
Shirley Sherwood Gallery of Botanical Art. É proibido tirar fotos dentro da exposição. Foto: site oficial Kew Gardens

PONTO #3

  • PagodaConstruída em 1762, a Pagoda é um edifício imponente de quase 50 metros de altura. Ele foi construído muito colorido e todo ornamentado, com o teto coberto com chapas de ferro envernizado e um dragão em cada canto, totalizando 80 estátuas esculpidas em madeira e ouro. Em 1784, no entanto, os dragões desapareceram quando reparos no telhado foram realizados. Há rumores de que foram vendidos para pagar as dívidas do príncipe regente. Atualmente, o edifício está em restauração e será reaberto para visitação pública em 2018.
A imponente Pagoda, em reforma até 2018
A imponente Pagoda, em reforma até 2018
  • Japanese GetwayChokushi-Mon (Portão do Mensageiro Imperial) é uma réplica da Porta de Nishi Honganji (Templo Ocidental do Voto Original) em Kyoto, no Japão. Criado para a Exposição Japonesa-Britânica realizada em 1910, o monumento foi então desmontado e reconstruído em 1911 onde está até hoje. Estruturas deste tipo são historicamente um símbolo de autoridade no Japão, e pode ser frequentemente encontrado em entradas para fortalezas, santuários xintoístas e templos budistas. Este é o melhor exemplo de um edifício tradicional japonês na Europa.
Japanese Getway com a Pagoda ao fundo
Japanese Getway com a Pagoda ao fundo

PONTO #4

  • Queen Charlotte’s CottageNo final do século XVIII (entre os anos de 1754 e 1771), esta cabana / casa de campo era um refúgio privado da Rainha Charlotte. Apesar de considerá-lo um “lugar favorito”, George III não retornou ao Kew depois de 1806, e da família real georgiana parou de usar a casa de campo em 1818. A rainha Victoria cedeu esta cabana e seus 15 hectares de terreno para Kew em 1898 para comemorar seu Jubileu de Diamante. Um dos mais recentes usos da cabana foi em 1996, quando a princesa Margaret, irmã de Elizabeth II, realizou uma festa privada.
Queen Charlotte's Cottage
Queen Charlotte’s Cottage

PONTO #5

  • Minka House & Bamboo GardenA Minka House (“casa do povo”) é uma casa japonesa tradicional. Ela foi doada em 2001 pelo Japan Minka Reuse and Recycle Association (Associação Japonesa e Reuso e Reciclagem). A casa tem um quadro de troncos de pinheiro amarrados junto com a corda e paredes de pau-a-pique. Na construção original japonesa não é utilizado nenhum prego. A Minka House fica localizado no Jardim de Bambu, que quando foi criado em 1891, continha originalmente 40 espécies de bambu, principalmente provenientes do Japão.
kew-gardens-casa-minka
Minka House
kew-gardens-bambu
Jardim de bambu
  • Lago e Sackler CrossingO lago de Kew Gardens foi criado em 1856, juntamente com 4 pequenas ilhas. Em 2006, instalou-se a primeira ponte sobre o lago, a Sackler Crossing, em homenagem ao filantropo Dr. Mortimer e Theresa Sackler. A passarela de granito preto impressionante transporta os visitantes ao longo de um caminho curvo. Ao aproximar-se da ponte, parece que a estrutura lateral é formada por uma parede sólida, mas quando vista lateralmente, percebe-se que a ponte é formada por estacas separadas.

    kew-gardens-lago1
    O lago e a Ponte Sackler
    kew-gardens-lago2
    Vista do lago 
    Vista em cima da ponte
    Vista em cima da ponte

PONTO #6

Esta área está focada em atividades para crianças. Além de contar com um restaurante (White Peaks Café) com uma arquitetura divertida, há uma sorveteria e um grande playground, com brinquedos ao ar livre e cobertos (Climbers and Creepers).

Área infantil Climbers and Creepers
Área infantil Climbers and Creepers

PONTO #7

  • Kew Palace + Royal KitchensAberto nos meses de verão, o Kew Palace retrata aproximadamente 400 de história inglesa. O edifício teve um início modesto como o lar de um rico mercador flamengo. Os primeiros moradores reais foram George II, sua esposa, a rainha Caroline, e sua família crescente. No entanto, Kew Palace será sempre associado com a “loucura” de George III, que era trancado durante seus episódios infames. As cozinhas reais, localizadas em uma área próxima, estão abertas aos visitantes pela primeira vez em mais de 200 anos.
kew-gardens-kew-palace1
Fachada de Kew Palace, o palácio em estilo holandês
kew-gardens-kew-palace2
Sala de Jantar de Kew Palace
kew-gardens-kew-palace3
Quarto da princesa Charlotte e a cadeira em que ela faleceu
  • Queen’s Garden: Este jardim foi fundado em 1959, em estilo do século XVII, e está localizado atrás do Kew Palace. Todas as plantas do jardim são espécies que eram cultivadas na Grã-Bretanha durante o século XVII. Além de plantas, há várias esculturas e, entre os destaques está uma réplica de uma estátua “O menino com um golfinho”, cuja original está no Palazzo Vecchio em Florença.
kew-gardens-queen-gardens1
Jardins vistos do alto do Palácio
kew-gardens-queen-gardens3
Vista do jardim e dos fundos do Palácio
kew-gardens-queen-gardens2
Túnel formado por árvores nos jardins do Palácio
  • The Hive (estrutura temporária): Por última, vamos destacar o incrível The Hive, cuja estrutura encapsula a história do mel de abelha e o importante papel da polinização, através de um som envolvente e experiência visual. Projetado pelo artista Wolfgang Buttress, a estrutura foi originalmente criada como a peça central do Pavilhão do Reino Unido na Expo Milão 2015. A instalação, com 17 metros de altura e 40 toneladas, é feita a partir de milhares de peças de alumínio que criam um efeito de treliça, está equipada com centenas de luzes LED que brilham e desaparecem e com uma trilha sonora original que cantarola e vibra em torno do visitante. Estes elementos multi-sensoriais do The Hive procuram mostrar a atividade  das abelhas em uma colmeia em tempo real. The Hive fica em exposição em Kew Gardens até novembro de 2017. Confira mais informações no video oficial abaixo.
    the-hive1
    Vista do The Hive

    the-hive2
    Vista dentro do The Hive

RESTAURANTES E CAFÉS

Orangery, um dos restaurantes mais completos de Kew Gardens
Orangery, um dos restaurantes mais completos de Kew Gardens

COMO CHEGAR

Kew Gardens possui 4 portões de entrada: Victoria Gate, Brentford Gate, Elizabeth Gate e Lion Gate. Para quem está indo a partir do centro de Londres, a melhor alternativa é entrar pelo Victoria Gate. Para isso, basta pegar o metrô District Line (verde) e descer na estação Kew Gardens. Basta andar em linha reta por 5 minutos e você estará no portão de entrada. A mesma estação também é atendida pelo Overground. Em média, leva-se de 35 a 45 minutos para chegar do centro de Londres até Kew Gardens, através de transporte público.

Áreas verdes de Kew Gardens
Áreas verdes de Kew Gardens

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Kew Gardens – Royal Botanic Gardens

  • Endereço: Kew, Richmond TW9 3AB
  • Horários: confira os dias exatos neste link
    • Jardins: diariamente
      • setembro/outubro: de 10h às 18h
      • novembro/meados de fevereiro: de 10h às 16h15
      • meados de fevereiro/maio: de 10h às 17h30
    • Kew Palace e Royal Kitchens: diariamente
      • junho/setembro: de 10h30 às 17h30
      • outubro/maio: fechado
    • Queen Charlotte’s Cottage: aberto somente aos finais de semana e feriados
      • junho/setembro: de 11h às 16h
      • outubro/maio: fechado
  • Entrada: £15 na bilheteria / £14 online


Leia mais sobre Londres: