Grand Place: O coração de Bruxelas na Bélgica

0

Grand Place, a praça central de Bruxelas, é um dos lugares para se deslumbrar na capital belga. Há muita coisa interessante circundado toda praça e neste post vamos explorar cada detalhe para que você consiga curtir o melhor deste belo exemplo arquitetônico. Vem com a gente?

GRAND PLACE: O CORAÇÃO DE BRUXELAS NA BÉLGICA

Grand Place (em francês) ou Groote Markt (em holandês) é o nome da principal praça de Bruxelas, cujos primeiros registros datam do século XI. Ela fica cercada por prédios arquitetonicamente muito belos, sendo os maiores edifícios: a Prefeitura (Hôtel de Ville) e o Museu da Cidade de Bruxelas, que conta a história da cidade. Os demais prédios que circundam a Grand Place abrigavam uma série de guildas (falaremos mais sobre elas em seguida).

Placa na Grand Place (em francês) ou Groote Markt (em holandês)
Placa na Grand Place (em francês) ou Groote Markt (em holandês)

Em 1695, a praça foi bombardeada pelos franceses liderados pelo Rei Luís XIV, destruindo a Grand Place, durante a Guerra dos Nove Anos. Posteriormente, a praça e grande parte da cidade de Bruxelas tiveram que ser reconstruídas. A Grand Place possui uma extensão de 68 metros por 110 metros e, desde 1998, é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Veja abaixo um mapa com a localização de todos edifícios da praça e foi montado pelo site PlanetWare.

Mapa de todos os edifícios da Grand Place. Figura: PlanetWare.com

DESTAQUES NA GRAND PLACE

1. HÔTEL DE VILLE (PREFEITURA)

A Câmara Municipal de Bruxelas é uma obra-prima da arquitetura gótica do século XV. A riqueza interior também torna uma das mais luxuosas prefeituras da Bélgica. O edifício constitui um importante patrimônio artístico e histórico, com diversas pinturas, esculturas, tapeçarias e outros itens decorativos. Dentro da Prefeitura, vários estilos e períodos se misturam, fascinando os visitantes.

  • Endereço: Grand Place, 1000 Bruxelas, Bélgica
  • Tours guiados: Os tickets são vendidos no dia do tour no balcão de informações da VisitBrussels no escritório da Grand Place (Rue Royale 2) a partir de 9h da manhã. Não é possível comprar ingressos para outro dia que não seja o da visita. Em caso de dúvidas, envie um email para guides@visitbrussels.be.
    • Entrada: € 5
    • Horários:
      • quartas-feiras: 13h (em francês) / 14h (em inglês) / 15h (em holandês)
      • domingos: 10h (em holandês) / 12h e 14h (em francês) / 11h, 15h e 16h (em inglês)
O imponente edifício da prefeitura de Bruxelas
O imponente edifício da prefeitura de Bruxelas
Detalhe da fachada toda adornada e da alta torre
Detalhe da fachada toda adornada e da alta torre
Placa que indica que a Grand Place é Patrimônio da Humanidade da UNESCO
Placa que indica que a Grand Place é Patrimônio da Humanidade da UNESCO
Pátio interno da prefeitura
Pátio interno da prefeitura
Vista da Grand Place durante a noite
Vista da Grand Place durante a noite

2. MASION DU ROI – MUSEU DA CIDADE DE BRUXELAS

 O Museu da Cidade de Bruxelas fica exatamente em frente da Prefeitura, do lado oposto da Grand Place, em um prédio em estilo neo-gótico belíssimo. O museu se dedica a apresentar a história da cidade de Bruxelas, desde seus primórdios até os dias atuais, através de pinturas, esculturas, tapeçaria, gravuras, fotos, incluindo uma notável escala representação da cidade durante a Idade Média. Há também uma área dedicada à famosa estátua Manneken-pis, o pequeno menino que faz xixi, um dos símbolos da cidade. Nesta área, várias réplicas da estátua são apresentadas com vestuário variado.

  • Endereço: Grand Place, 1000 Bruxelas, Bélgica
  • Horário: de terça a domingo de 10h às 17h (quinta até 20h) / fechado às segundas
  • Entrada: € 8
Museu da Cidade de Bruxelas
Museu da Cidade de Bruxelas

3. ANTIGAS GUILDAS

No começo do século XIII, mercados foram construídos na borda do norte da Grand Place. Estes edifícios, que pertenciam ao duque de Brabant, permitiram que as mercadorias fossem apresentadas mesmo quando o tempo não estava bom (frio e chuva), e permitiram também o monitoramento do armazenamento e da venda das mercadorias, com o objetivo de coletar impostos. Outros edifícios, feitos de madeira ou pedra, passaram a cercar a Grand Place. As guildas eram associações de produtores artesanais ou mercadores com o objetivo de proteger seus interesses comuns. Elas deixaram de existir há séculos, mas os prédios onde funcionavam ainda estão de pé, circundando a Grand Place.

6 edifícios belíssimos com adornos dourados
De olho nos detalhes dos prédios que abrigavam guildas

Muitos edifícios têm decoração rebuscada, detalhes em dourado e estátuas muito bonitas. Entre os edifícios mais famosos estão:

  • Roi d’Espagne (nº 1) – A Casa do Rei da Espanha abrigou a Guilda dos Padeiros. Atualmente, no local funciona um restaurante.
  • Cornet (nº 6) – As janelas do terceiro andar possuem ornamentos dourados que simbolizam a Guilda dos Barqueiros (leme, remo, arpão, polias, âncoras, cordas). No alto do prédio, estão dois belíssimos leões dourados.
  • Renard (nº 7) – Na antiga Guilda de Armarinhos, o destaque fica por conta de uma estátua de uma raposa e os dizeres “In den seu”, que em holandês significa “Na Casa da Raposa”.
Detalhe da estátua de raposa
  • Cygne (nº 9) – Antiga Guilda dos Açougueiros e onde, atualmente, funciona o restaurante Le Cygne (O Cisne). Há uma lenda que diz que Karl Marx escreveu “O Manifesto Comunista”, bebendo vinho e fumando charutos. No entanto, Marx era pobre demais para se dar a esse luxo e, aparentemente, ele escreveu o livro nos fundos do bar. Há inclusive uma placa do lado direito falando que o ilustre visitante costumava frequentar o lugar.
Le Cygne (a quarta casa da esquerda para a direita) era um local bastante frequentado por Marx no passado
Vista noturna dos edifícios

4. CASA DOS DUQUES DE BRABANT

Lembra do mapinha que citamos no início do post que indica a localização de todos os edifícios da Grand Place? Dos números 13 a 19 ficava a Casa dos Duques de Brabant.  Trata-se de um conjunto de sete casas de estilo classicista barroco agrupadas em uma fachada monumental única que ocupa todo o lado leste da Grand Place.

  • n° 13: La Renommée – Casa da Fama é a menor das sete casas, com um frontão triangular na fachada e possui uma estátua dourada em destaque.
  • n° 14: L’Ermitage –  Casa de Hermitage
  • n° 15: La Fortune – Casa da Fortuna abrigava a Guilda dos Curtidores.
  • n° 16: Le Moulin à vent: Casa dos Moinhos de Vento abrigava a Guilda dos Moleiros.
  • n° 17: Le Pot d’étain: Casa de Estanho abrigava a Guilda dos Carpinteiros e Fabricantes de Rodas.
  • n° 18: La Colline: Casa das Colinas abrigava a Guilda dos Escultores, Pedreiros, Cortadores de Pedra e Ardósia.
  • n° 19: La Bourse: Casa da Bolsa de Valores foi construída em pedra e tem uma fachada de três compartimentos e três níveis, além de um sótão.
Casa dos Duques de Brabant
Vista do local durante a noite

5. ESTÁTUA EVERARD ‘T SERCLAES

Pertinho da Grand Place fica a estátua de um homem deitado que se chama Everard ‘T Serclaes. Trata-se de um antigo cidadão da cidade que viveu entre os anos de 1320 a 1388, e ajudou a expulsar os flamengos de Bruxelas, em um episódio de sucessão do trono do país pelo Conde de Flandres, após a morte do Rei João III. Após esse episódio, Everard se tornou vereador da cidade. No entanto, sua morte foi bastante cruel. Após se posicionar contra a venda de uma parte das terras da Coroa para o lorde Sweden Abcoude, o filho deste lorde preparou uma emboscada, espancando-o e mutilando-o. Everard acabou morrendo em decorrência do ataque, gerando revolta dos moradores de Bruxelas. Devido à sua importância histórica, foi esculpida uma estátua, localizada na Rue Charles Buls, em sua memória. Diz a lenda que a estátua traz sorte e concede desejos a todos que tocam. Quem esfregar o braço da estátua garante seu retorno a Bruxelas.

Estátua de Everard ‘T Serclaes

EVENTO: O TAPETE DE FLORES

A cada 2 anos, voluntários de toda a Bélgica se organizam para montar um grande “tapete” de flores na área central da Grand Place. São utilizadas begônias de diversas cores para montar desenhos incríveis. O evento acontece em anos pares no mês de agosto para celebrar a Assunção de Maria (15 de agosto). Aproximadamente 600 mil flores são utilizadas para formar um tapete de 1.800 m², montado por centenas de pessoas! Esta tradição teve início 1971 e, devido à sua popularidade, passou a ser um evento recorrente a partir de 1986. Você pode ver mais informações sobre o Tapete de Flores no site oficial. A próxima edição será em 2018, entre os dias 16 e 19 de agosto (a montagem começa a ser feita no dia 13).

O lindo tapete de flores da Grand Place. Foto: site oficial

MUSEU DO CHOCOLATE & MUSEU DA CERVEJA

Quem quiser saber um pouco mais sobre a história e produção do chocolate e da cerveja belga, pode visitar os respectivos museus:

  • Chocolate (Endereço: Rue de la Tête d’or 9, 1000 Bruxelas, Bélgica / Horários: diariamente de 10h às 17h / Entrada: € 6)
  • Cerveja: O museu da cerveja belga está instalado na antiga Guilda dos Cervejeiros. (Endereço: Grand Place 10, 1000 Bruxelas, Bélgica / Horários: diariamente de 10h às 17h / Entrada: € 5)

ONDE COMPRAR GULOSEIMAS NOS ARREDORES


Leia mais sobre a Bélgica:

Deixe seu comentário