Suíça: O que fazer em Genebra – Roteiro de 2 dias

0

Genebra é uma cidade suíça considerada internacional. Há muita coisa importante que é decidida no local e a cidade consegue reunir pessoas do mundo todo em torno de causas comuns. Confira o que fazer na simpática cidade de Genebra.

A CIDADE DE GENEBRA

Genebra é uma cidade suíça localizada a oeste do país, praticamente na divisa com a França. Devido a sua localização territorial, o idioma oficial da cidade é o francês. Ela é a segunda maior cidade (em população: 200 mil habitantes) da Suíça, ficando somente atrás de Zurique. O centrinho da cidade é super charmoso, com ruas de pedra destinadas para pedestres, arquitetura charmosa e ambiente extremamente agradável.

Genebra está situada às margens do Rio Reno e do Lago Genebra e é considerada uma das cidades com uma das melhores qualidades de vida do mundo. Além de ser um importante centro financeiro, Genebra é um importante centro de diplomacia e cooperação internacional, uma vez que há diversas organizações internacionais presentes na cidade, como a ONU, Cruz Vermelha e UNESCO. Genebra é conhecida como “Cidade da Paz”, pois já sediou várias convenções que resultaram em tratados relativos ao Direito Humanitário Internacional. Assim como as principais cidades suíças, Genebra possui um custo de vida bastante elevado e, como turista, é possível sentir isso no bolso, principalmente na questão da hospedagem na cidade. De qualquer forma, Genebra é uma cidade que vale a visita. Ela é bastante compacta e é possível conhecer suas principais atrações em poucos dias.

O QUE FAZER EM GENEBRA E ARREDORES

Para ajudar você a se localizar na cidade e organizar a sua programação de passeios, colocamos todas as atrações sugeridas no mapa interativo abaixo. Separamos as atrações em duas cores para indicar que devem ser conferidas em dias diferentes: em verde, está a “área internacional” e em azul, o centro da cidade. Confira as nossas dicas:

DIA 1: CERN & ÁREA INTERNACIONAL

1. CERN

Formado por uma colaboração entre 22 países, o CERN (Organização Europeia para Pesquisas Nucleares) está localizado na cidade suíça de Meyrin (coladinha com Genebra), na divisa com a França. A principal função do CERN é fornecer os aceleradores de partículas e outras infra-estruturas necessárias para a investigação de partículas sub-atômicas que explicam como o universo é formado. É lá que fica localizado o famoso LHC, Grande Colisor de Partículas, o maior e mais poderoso acelerador do mundo. Ele é capaz de acelerar partículas até 99.99% da velocidade da luz, e é considerado a instalação experimental mais complexa já construída e a maior máquina no planeta. É possível visitar algumas exposições e fazer tours guiados gratuitamente.

  • Endereço: Route de Meyrin 385, 1217 Meyrin, Suíça
  • Entrada: gratuita

Leia sobre nossa visita: CERN: Acelerador de Partículas e Pesquisas Nucleares na Suíça

O famoso globo do CERN que abriga uma das exposições

2. MUSEU INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA

O Museu Internacional da Cruz Vermelha é um local de exibições do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Este organismo internacional humanitário, não está vinculado a nenhum país em específico e conta o engajamento de voluntários do mundo todo. O objetivo primordial do Movimento é preservar a vida humana, sem discriminação de raça, sexo, religião, classe social, nacionalidade e posicionamento político. O museu foi fundado em 1988 e passou por uma grande renovação entre os anos 2011 e 2013. Atualmente, sua principal exposição, “A Aventura Humanitária”, apresenta três problemas contemporâneos através de três espaços distintos, ada um criado por um arquiteto diferente: “Defendendo a Dignidade Humana” (do artista Gringo Cardia, do Brasil), “Reconstruindo os Laços Familiares (do artista Diébédo Francis Kéré, de Burkina Faso), e “Reduzindo os Riscos Naturais (de Shigeru Ban, do Japão). O objetivo principal das exposições é lembrar que as relações humanas estão no centro de toda ação humanitária.

  • Endereço: Avenue de la Paix 17, 1202 Genebra, Suíça
  • Horários: diariamente de abril a outubro de 10h às 18h / de novembro a março de 10h às 17h
  • Entrada: CHF 15 / gratuita com Geneva Pass

3. PRAÇA DAS NAÇÕES E “BROKEN CHAIR”

Place des Nations é uma praça super simpática em frente ao Palácio das Nações (falaremos em seguida) com fontes de água que saem do chão e uma escultura enorme chamada “Broken Chair” (traduzida do inglês: “Cadeira Quebrada”). Assim como diz o nome, trata-se de uma escultura de uma cadeira com um dos pés quebrados. Ela é obra do artista suíço Daniel Berset, feita em madeira, com 12 metros de altura e que pesa 5,5 toneladas. Ela simboliza o repúdio às minas terrestres e bombas de fragmentação que causaram (e ainda causam) tanta dor e sofrimento para inúmeras pessoas pelo mundo.

Broken Chair

4. PALÁCIO DAS NAÇÕES – ONU

Em frente à Praça das Nações, fica o Palácio das Nações, um edifício construído entre 1929 e 1938 que serve como uma das sedes da ONU, a Organização das Nações Unidas. O local sedia milhares de reuniões intergovernamentais todos os anos. Em frente do prédio, ficam todas as bandeiras dos países que fazem parte da organização, formando um belo corredor de bandeiras coloridas. É possível visitar internamente o edifício e fazer um tour guiados pelos principais cômodos, incluindo a linda sala de conferências da ONU. Veja todas as informações de como visitar neste link.

  • Endereço: Palais des Nations, 1211 Genebra, Suíça
  • Horários: 
    • de setembro a março: de segunda a sexta de 10h às 12h (tours começam às 10h30 e ao meio-dia) e de 14h às 16h (tours começam às 14h30 e 16h)
    • de abril a agosto: de segunda a sábado de 10h às 12h (tours começam às 10h30 e ao meio-dia) e de 14h às 16h (tours começam às 14h30 e 16h)
  • Entrada: CHF 12
Palácio das Nações Unidas

DIA: CENTRO DE GENEBRA

5. PONT DU MONT-BLANC & LAGO DE GENEBRA

Um dos lugares mais agradáveis para curtir Genebra é às margens do Lago de Genebra, chamado Lemano, que possui uma área de 580 km². Ele pode ser admirado de vários pontos da cidade e uma dica é cruzar um lado a outro de Genebra pela Ponte du Mont-Blanc, que possui 252 metros, e que foi inicialmente construída em 1857 e reconstruída em 1896.

Confira dicas de passeios de barco pelo Lago Genebra:

6. JARDIM INGLÊS E RELÓGIO DE FLORES

Quem cruza a ponte Mont Blanc do lado internacional para o centro da cidade logo encontra o belo Jardim Inglês, que proporciona vistas belíssimas do Lago de Genebra. Ele foi inaugurado em 1854 e é uma das áreas verdes mais visitadas da cidade. Neste jardim estão alguns destaques: a fonte das quatro estações, uma obra do escultor parisiense Alexis André, um coreto do século XIX, e o famoso Relógio de Flores. Instalado em 1955 e com 5 metros de diâmetro, o L’horloge fleurie é o segundo maior do mundo deste tipo. O relógio é uma homenagem  aos relojoeiros da cidade. Normalmente, cerca de 6500 flores e arbustos são usados como decoração para este relógio e a decoração é alterada a cada mudança de estação do ano.

Jato d’Água visto do Jardim Inglês
Relógio de Flores. Foto: © Ville de Genève

7. JATO D’ÁGUA

Jet d’Eau é uma grande fonte de água localizada às margens do Lago de Genebra e um dos cartões postais da cidade. O Jato d’Água pode ser visto a até uma altitude de 10 km de altura! O primeiro jato foi instalado em 1886 e foi movido para a posição atual em 1891. Em 1951, foi instalado o jato que conhecemos hoje. Seus números são surpreendentes:

  • São jorrados 500 litros de água por segundo
  • O jato atinge 140 metros de altura
  • A água sai a uma velocidade de 200 km/h
  • Cerca de 7 mil litros de água momentaneamente no ar
O imenso jato d’água

8. CATEDRAL ST PIERRE

Catedral St Pierre, também conhecida como Catedral de Genebra é a igreja mais importante da cidade. Sua construção ocorreu durante a Idade Média, entre os anos 1150 e 1250. Ela ficou muito famosa por ter sido adotada como a igreja de Calvino, o pai da Reforma Protestante. Ela foi restaurada no final do século XIX em estilo neogótico.

Fachada da Catedral de Genebra
Vitrais coloridos
Cadeira de Calvino

A parte mais bonita da igreja, sem dúvida, é a Capela Macchabées, construída entre 1400 e 1405. Há também um sítio arqueológico no sub-solo que também pode ser visitado. Pode-se subir em sua torre (para os fortes, são 500 degraus) e ter uma bela vista de Genebra. Ali pertinho fica localizado o Museu Internacional da Reforma, que conta mais sobre o movimento da reforma protestante.

  • Endereço: Place du Bourg-de-Four 24, 1204 Genebra, Suíça
  • Horários:
    • entre junho e setembro: de segunda a sexta de 9h30 às 18h30 / sábado de 9h30 às 17h / domingo de 12h às 18h30
    • entre outubro e maio: segunda a sábado de 10h às 17h30 / domingo de 12h às 17h30
  • Entrada: gratuita / CHF 8 sítio arqueológico / CHF 16 entrada combinada para o sítio arqueológico e Museu da Reforma / CHF 5 acesso à torre
Capela Macchabée
Torre da Catedral

9. PRAÇA BOURG-DE-FOUR

Essa charmosa praça no centro de Genebra (que no passado era um mercado de gado) foi um dos lugares que mais gostamos de conhecer. Gostamos tanto que almoçamos aqui em um dos vários restaurantes que estão ao redor de toda a sua extensão, e voltamos para tomar um café no meio da tarde. Para quem quer provar uma deliciosa batata rösti, um prato suíço típico, nossa dica é conhecer o restaurante Café de Bourg-de-Four.

Praça Bourg-de-Four

10. PREFEITURA

A Prefeitura de Genebra (Hôtel de Ville, em francês) é um lugar que vale uma passada mesmo que rápida. O edifício, construído no século XVI, abriga uma área externa (Ancien arsenal) com painéis coloridos muito bonitos que contam a história de Genebra e alguns canhões; e um pátio interno que podem ser facilmente acessados pelo público. O prédio possui uma torre do século XV, conhecida como Torre Baudet, que é a parte mais antiga. Uma curiosidade diz respeito sobre a sala Alabama. Foi nela que, em 1864, foi assinada a Primeira Convenção de Genebra, que deu origem à Cruz Vermelha Internacional e que, em 1920, sediou uma assembleia geral que deu origem à ONU.

  • Endereço: Rue de l’Hôtel-de-Ville, 1204 Genebra, Suíça

Bandeiras suíças em Genebra. 🇨🇭🇨🇭🇨🇭 #viajonarios #geneva #genebra #suica #switzerland #flags #bandeiras #rua #street

A post shared by Viajonários ✈️🌎📷🍷🍴⚽️🎥 (@viajonarios) on

Ancien arsenal
Pátio interno

11. PARQUE DOS BASTIÕES E MURO DOS REFORMADORES

Este é um parque super bacana para curtir em Genebra e uma ótima atração para todas as idades. É comum ver pessoas jogando xadrez em tabuleiros com peças gigantes, há um restaurante com uma estrutura de ferro e vidro muito bonita no centro e o famoso Muro dos Reformadores. Este muro possui aproximadamente 100 metros de extensão por 5 metros de altura e foi construído contra as muralhas do século XVI que circundavam a cidade. O monumento é uma homenagem a João Calvino, líder da Reforma Protestante. No centro do muro estão os quatro pioneiros da Reforma: Guilherme Farel, um dos nomes mais importantes da Reforma em Genebra; João Calvino, líder do movimento; Teodoro de Beza, reitor da Academia de Genebra (atual Universidade de Genebra); e João Knox, fundador do movimento presbiteriano na Escócia.

  • Endereço: Prom. des Bastions, 1205 Genebra, Suíça
Pessoas jogando xadrez
Os quatro pioneiros da Reforma

12. MUSEUS

Se você tiver um tempinho sobrando na cidade, pode ser interessante incluir alguns museus históricos. Seguem alguns deles:

  • MUSEU DE HISTÓRIA E ARTE: Inaugurado em 1910, o museu é um dos mais interessantes da cidade e possui um acervo que vão desde arte egípcia, armaduras até pinturas de artistas como Picasso, Monet, Renoir, Cézanne, van Gogh. A entrada é gratuita e o museu é muito bonito. Uma parte do museu também está instalada no prédio mais antigo da cidade, a Maison Tavel, que fica pertinho da prefeitura de Genebra.
Sala das armaduras
Linda área interna do museu
Há também quadros de grandes nomes da pintura como esse de Picasso
  • MUSEU PATEK PHILIPPE: Para quem gosta de relógios suíços, esse é um dos mais importantes museus neste sentido e conta com um belo acervo com exemplares desde o século XVI até os dias atuais. Patek Philippe é o nome de um relojoeiro famoso de Genebra.
  • MAISON DE ROUSSEAU ET DE LA LITTÉRATURE: Nascido em Genebra, Jean-Jacques Rousseau é um dos mais importantes filósofos e estudiosos políticos de sua geração, famoso por ter escrito o livro “O Contrato Social” e por acreditar que “todo o homem é bom, a sociedade que o corrompe”. A exposição fica no primeiro andar deste casarão e conta um pouco sobre a vida e obra de Rousseau através de um audio guide, videos e alguns itens, mas não é nada impressionante.
Pequena exibição sobre Rousseau
  • MUSEU DE HISTÓRIA NATURAL: É uma boa opção para quem está viajando com crianças. Suas exposições incluem: insetos, borboletas e outros invertebrados.
  • MUSEU INTERNACIONAL DA REFORMA PROTESTANTE: O museu tem como objetivo contar como ocorreu o movimento da Reforma Protestante, liderado por Calvino em Genebra. Ele se localiza no mesmo edifício onde os habitantes da cidade decidiram por adotar o protestantismo em 1536. É possível utilizar um audio guide, assistir a videos, e ver de perto muitos itens que fizeram parte da história da reforma. É proibido tirar fotos dentro do museu.
Entrada do Museu da Reforma Protestante

ONDE COMPRAR EM GENEBRA

Para quem quer fazer umas comprinhas, a Rue du Rhône é uma das mais tradicionais de Genebra e conta com lojas lindíssimas de marcas famosas e luxuosas de roupas, sapatos, acessórios e, é claro, relógios. Para quem pretende comprar uma lembrancinha como um canivete suíço, pode visitar a loja da Victor Inox e preparar o próprio canivete customizado!

A chiquérrima Rue du Rhône

DICA DE ECONOMIA: GENEVA PASS

Genebra é uma cidade cara e, portanto, sempre que é possível economizar, economize! Para quem está pensando em visitar várias atrações de Genebra, uma dica é adquirir o Geneva Pass, um cartão que dá direito a entrar em mais de 30 museus e atrações da cidade, dá desconto em restaurantes e lojas, tours, passeio de barco pelo Rio Genebra e transporte ilimitado e gratuito. Existem 3 versões do cartão: 1 dia, 2 dias ou 3 dias. Nós usamos e aprovamos! Confira mais informações no site oficial.

Geneva Pass. Divulgação

DICA: DO AEROPORTO AO CENTRO

Para quem chega a Genebra de avião, pode ir para a cidade gratuitamente. É preciso retirar um ticket de transporte no aeroporto depois do desembarque. Ele vale por 80 minutos e permite que você use o transporte público de Genebra (trens, bonde elétrico, ônibus e barcos) para chegar até o centro da cidade. Saindo da estação de trem do aeroporto, pare na primeira estação para chegar ao centro, na estação de Cornavin. O trajeto leva menos de 10 minutos.

Para visitar a cidade, nós recebemos apoio do Departamento de Turismo de Genebra (Geneva Tourism & Conventions Foundation) que nos proporcionou visita às principais atrações e transporte gratuitamente. Hospedagem e alimentação ficaram por nossa conta.


Leia mais sobre a Suíça:

Deixe seu comentário