Da Califórnia para a Europa: Preparativos da Mudança e Chegada

Recebemos muitas mensagens de “boa sorte” e perguntas de nossos leitores sobre nossos preparativos da mudança da Califórnia para a Europa depois que publicamos o post Nossa mudança a Califórnia para a Europa e antes de mais nada, gostaríamos de agradecer o carinho de todos vocês. Dando continuidade ao assunto, neste post vamos explorar o que temos enfrentado nesse processo de mudança.

DA CALIFÓRNIA PARA A EUROPA: PREPARATIVOS DA MUDANÇA E CHEGADA

Vale lembrar que a notícia de que não poderíamos continuar morando nos EUA caiu como uma bomba. Já estávamos fazendo planos, tínhamos viagens marcadas (a do Parque Yellowstone para o início de julho de 2016 é a que mais doeu no coração desmarcar), mas a vida segue e não adianta ficar reclamando do que é fato. Mas você deve estar pensando: é tão fácil assim mudar para a Europa? Bem, vamos compartilhar algumas dificuldades e pendências que enfrentadas desde então.

QUANDO COMEÇAMOS A NOS PREPARAR PARA A MUDANÇA?

Como já contamos no primeiro post dessa série da mudança da Califórnia para os EUA, o visto H1-B é uma loteria, um sorteio para 65 mil (+20 mil com mestrado) e muita gente qualificada concorre. A loteria ocorreu no início de abril e sabíamos que tínhamos que receber uma resposta positiva até meados de maio. Como não recebemos nenhuma confirmação sobre o nosso visto, os especialistas em imigração dizem que quem não foi aprovado receberá uma carta a partir de início de junho até meados de julho. Só com essa carta teremos certeza de que não fomos aprovados e teremos 60 dias para deixar o país. No entanto, o visto que o Paulo tem hoje que permite que ele trabalha no Google, vence no início de julho e ele não pode perder o vínculo com a empresa para fazer a transferência. Por isso, já adiantamos o processo logo depois do dia 15 de maio, pois não recebemos nenhuma resposta positiva até esta data.

H1-B, o visto de trabalho, é uma loteria
H1-B, o visto de trabalho, é uma loteria

O QUE FIZEMOS DESDE ENTÃO?

Nossa, a lista é grande e o pior problema é o prazo curto e a data chegando perto para sairmos dos Estados Unidos. Em seguida, falamos resumidamente sobre algumas providências que tomamos.

  • Conversa do Paulo com o diretor do Google para identificar o melhor lugar para fazer a transferência.
  • Conversa do Paulo com a área de imigração para alinhar o procedimento, documentos necessários, questões de benefícios e salário (agora em libras esterlinas).
  • Vale lembrar que quem é cidadão europeu é o Paulo e, por isso, a Ana teve que correr atrás da documentação para conseguir o visto de familiar de cidadão europeu. Isso significa uma papelada sem fim que inclui preenchimento de formulário no site do governo britânico, certidão de casamento com tradução juramentada, comprovantes de renda e endereço, passaportes antigos e outros. Tivemos auxílio total do Google para fazer este processo.
  • Encaixotamos tudo que temos! Quando fizemos nossa mudança dos EUA para o Brasil, viemos com 7 malas (com peso permitido de 32kg) Agora, como a mudança tem tudo para ser provisória, reduzimos para 5 malas (com peso permitido de 23kg). O restante de nossos objetos ficou em um depósito alugado. Quem sabe na próxima mudança a gente consiga reduzir ainda mais as malas?
Separando o que vai para a Europa e o que fica em um depósito nos EUA
Separando o que vai para a Europa e o que fica em um depósito nos EUA
Depósito com as nossas coisas
Depósito com as nossas coisas que ficaram nos EUA

Foi uma correria imensa para conseguir estar com tudo certinho para poder sair dos EUA no início de julho. O visto da Ana foi a questão mais tensa porque chegou apenas 1 dia antes do nosso embarque!

Passaporte italiano do Paulo e brasileiro da Ana (com o visto do Reino Unido que chegou 1 dia antes do embarque)
Passaporte italiano do Paulo e brasileiro da Ana (com o visto do Reino Unido que chegou 1 dia antes do embarque)

VOO E CHEGADA EM LONDRES

Nosso voo estava previsto sair do aeroporto de San Francisco às 19h15, mas acabou atrasando e saindo às 20h. Pela primeira vez, viajamos no A380, o maior avião do mundo que possui 2 andares (vamos falar sobre ele em um post específico)!

No aeroporto de San Francisco nesta foto tirada por nossa amiga canadense Sara
No aeroporto de San Francisco nesta foto tirada por nossa amiga canadense Sara que foi se despedir de nós

O voo foi bem tranquilo, mas é impossível não ficar com o corpo todo dolorido depois de 10h sentados, não é mesmo? Chegamos por volta de 13h40 no aeroporto de Heathrow em Londres (quem leu o post “Perrengues de Viagem: Muitas histórias para contar” sabe que somos um pouco traumatizados com esse aeroporto, mas, felizmente, desta vez ocorreu tudo certo.

A bordo do A380, poucos minutos antes da chegada ao aeroporto de Londres
A bordo do A380, poucos minutos antes da chegada ao aeroporto de Londres

Pela primeira vez entramos na Europa sem o agente da imigração fazer uma pergunta sequer!  E com 5 malas (mais bagagem de mão) era impossível chegar de trem ao apart hotel onde estamos provisoriamente instalados e, por isso, contratamos um transfer para nos levar. Mais 1 hora de viagem de carro até o centro de Londres. E andar de carro com mão inglesa é assustador no início, pois parecia que estávamos na contra-mão o tempo todo!

Dentro do transfer rumo ao centro de Londres
Dentro do transfer rumo ao centro de Londres

Ao chegar ao apart hotel, estávamos destruídos de cansaço! Ganhamos um kit de boas vindas com alguns petiscos, água e coca-cola. O fuso horário de 8 horas a mais em relação à Califórnia nos deixou totalmente perdidos em relação à hora e foi bem difícil nos primeiros dias. Mas vamos que vamos porque esta aventura está apenas começando!

Welcome Kit do apart hotel em que estamos provisoriamente
Welcome Kit do apart hotel em que estamos provisoriamente

Já estamos nos familiarizando com a cidade e estamos amando essa experiência! Londres é uma metrópole fantástica, cheia de oportunidades e opções e nós vamos mergulhar de cabeça nesta aventura! Continuem acompanhando nossas aventuras de mudanças pelo mundo através do nosso blog e das redes sociais! Qualquer dúvida, deixe uma perguntinha nos comentários para que possamos responder!


2 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Ana e Paulo! Sempre tive uma dúvida: quem é brasileiro e tem cidadania europeia pode entrar nos EUA como turista sem tirar visto?
    Agradeço se puderem me responder!

Comments are closed.