Bélgica: Atomium – o cartão postal de Bruxelas

0

Está programando uma viagem para Bruxelas? Neste post, contamos com detalhes o que encontrar dentro do Atomium, construído para ser uma estrutura provisória, mas que acabou se tornando um dos símbolos de Bruxelas e da Bélgica!

BÉLGICA: ATOMIUM – O CARTÃO POSTAL DE BRUXELAS

Essa belezinha arquitetônica localizada ao norte de Bruxelas é um edifício que foi construído para ser o pavilhão principal da Expo 58, a Feira Mundial de Bruxelas. Os arquitetos do projeto foram André Waterkeyn e seus cunhados André e Jean Polak.

Chegando ao Atomium
Chegando ao Atomium

Essa construção, no mínimo curiosa, tem como pano de fundo a década de 1950, na qual o progresso científico estava dando largos passos. Assim, esta estrutura foi escolhida para encarnar esse momento da humanidade, logo após a Segunda Guerra Mundial procurando representar este progresso e mostrar que estava sendo iniciada uma nova era de prosperidade e consumo. Mais de 40 países participaram da Feira (sendo o Brasil um deles), construindo pavilhões muito modernos espalhados por uma área de 200 hectares.

Observando as esferas que compõem o Atomium
Observando as esferas que compõem o Atomium

Embora muitos acreditem que o Atomium representam um átomo, na verdade, ele representa 9 deles. O Atomium é composto por 9 esferas de modo que o conjunto tem a forma de uma célula unitária de um cristal de ferro ampliado 165 bilhões de vezes. Em termos leigos, o Atomium representa o layout preciso dos átomos de ferro de um cristal de ferro. Embora o Atomium represente uma célula unitária de ferro, as bolas foram, inicialmente, folheadas a alumínio em vez de ferro. No entanto, após uma grande reforma ocorrida entre 2004 e 2006, o alumínio foi substituído por aço inoxidável, que é, de fato, é constituído principalmente de ferro. A reforma não alterou a estrutura original do edifício.

Entrada do Atomium
Entrada do Atomium

O Atomium acabou se tornando “a Torre Eiffel de Bruxelas” após a sua construção e o sucesso da Feira Mundial de 1958. Segundo números oficiais, mais de 600 mil pessoas visitam o local todos os anos.

O Atomium em números:

  • Formação: 9 esferas, 20 tubos e 3 pilares
  • Altura: 102 metros
  • Diâmetro das Esferas: 18 metros
  • Diâmetro dos Tubos: 3,30 metros
  • Diâmetro do pavilhão da base: 26 metros
  • Peso: 2.500 toneladas
  • Velocidade do elevadore: 5 m/s
  • Para subir: 3 escadas rolantes + 80 degraus
  • Para descer: 167 degraus + 1 escada rolante

COMO É A VISITA AO ATOMIUM

O público tem acesso a 6 das 9 esferas que compõem o Atomium durante a visita. Bem, em partes. Vamos explicar o que encontrar em cada uma delas na sequência deste post. Veja o mapa abaixo para ver o que encontrar na estrutura do Atomium.

Mapa do Atomium. Figura: site oficial
Mapa do Atomium. Figura: site oficial

No térreo do Atomium, ficam o local de entrada e um local para tirar fotos (aquelas fotos falsas que você tira em um fundo verde, que são vendidas por uma pequena fortuna ao final do passeio. A lanchonete fica ao lado.

PARTE 1: O PANORAMA

7º ANDAR: O PANORAMA

Após comprar o ticket pela internet ou na bilheteria que fica em um edifício separado ao lado da entrada do Atomium, você irá entrar na fila do elevador que levará até o 7º andar, chamado de The Panorama, onde será possível ter uma vista 360º da cidade de Bruxelas.

Primeira vista que se tem ao chegar ao 7º andar
Primeira vista que se tem ao chegar ao 7º andar

Segundo o site oficial do Atomium, estas são as principais atrações vistas a partir do local:

  • Norte:
    • a totalidade do Parque de Exposições (Brussels Expo) e o que resta das Feiras Mundiais de 1935 e 1958
    • Palace 5 (pavilhão Antigo da Exposição Universal de 1935)
    • O ex-Pavilhão dos EUA (teatro americano, estúdios VRT)
    • Comptoir Tuilier (agora um restaurante privado)
    • Teatro Verde
    • Pavilhão de entrada para o teleférico
  • Nordeste: com tempo aberto, você pode ver o porto de Antuérpia, bem como a sua catedral
  • Leste: o Castelo Stuyvenberg e o Aeroporto de Bruxelas (Zaventem)
  • Do Sul para o Oeste: a cidade de Bruxelas, os arranha-céus do Northern Quarter (também conhecido como Manhattan; a imponente Basílica de Koekelberg, a Grand Place e os Tribunais.
atomium6
Vista da cidade de Bruxelas
atomium7
Uma das esferas do Atomium encanta a paisagem

A verdade é que como a localização do Atomium é distante do centro de Bruxelas, não é possível localizar muita coisa a olho nu se você não conhece bem a cidade. O que dá para ver bem é a Mini-Europe, uma atração voltada para o público infantil com réplicas em miniatura de estruturas e edifícios em várias cidades importante da Europa (há tickets combinados à venda, veja no final do post). Neste andar há banheiros (aproveite para usá-los porque não haverá outros lugares no restante do passeio).

Destaque para a Mini Europe
Destaque para a Mini Europe

8º ANDAR: RESTAURANTE DO ATOMIUM: BELGIUM TASTE

O local dá acesso por uma pequena escada para o 8º andar onde fica o Restaurante do Atomium, o Belgium Taste. A dica é aproveitar para saborear um dos deliciosos waffles belgas no topo desta estrutura tão querida do país. O acesso é restrito para quem vai comer ou beber no restaurante que tem mesinhas colocadas em frente a janelas. É possível fazer reservas antecipadas para garantir um bom lugar.

Belgium Taste

  • Horários:
    • Bar: diariamente de 10h às 17h
    • Almoço: de segunda a sábado de 12h às 15h e domingo de 12h às 17h
    • Jantar: de segunda a sábado de 19h às 21h / fechado aos domingos

PARTE 2: AS EXPOSIÇÕES

Após você terminar o tour pelo 7º andar e/ou saborear sua refeição no restaurante, é hora de entrar na fila novamente para pegar o elevador novamente. Você descerá até o piso térreo e de lá começar o passeio pelas demais esferas através de escada rolante e escada normal.

Chegando ao 1º andar de exposições
Chegando ao 1º andar de exposições

1º E 2º ANDARES: EXPOSIÇÕES PERMANENTES

As exposições permanentes dos 1º e 2º andares contam a história de mais de 50 anos de idade do Atomium e como ele se tornou, com o tempo, o símbolo da cidade de Bruxelas e da Bélgica. É passado todo o contexto de sua construção (a 1ª Feira Mundial após a Segunda Guerra Mundial); ideias de obras que seriam construídas (o Atomium é uma delas, mas o rascunho inicial se parecia com a Torre Eiffel em Paris); rascunhos; desenhos; fotos; objetos da época; maquetes dos edifícios de alguns países participantes; cartazes e muitas informações interessantes sobre a Feira Mundial.

atomium9
Desenhos do projeto do Atomium
atomium10
MIniatura do Atomium
atomium11
Fotos da construção da estrutura
atomium13
Panfleto da Expo 58 e jornais e revistas noticiando o evento
atomium14
Mapa dos edifícios da Feira Mundial de 1958 que estavam abrigados em uma área de 200 hectares
atomium15
Panfletos dos países participantes – o do Brasil é esse amarelo e laranja à esquerda

3º, 4º E 5º ANDARES: EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS

Futurístico e universal, o Atomium nunca deixou de lembrar a magia da Expo 58, que foi a razão para a sua construção. Temas como a ciência, o progresso e no futuro, ainda tão relevantes hoje, são cobertos por uma série de exposições temporárias durante todo o ano. Organizado com o apoio de instituições internacionais, estas exposições são destinadas ao público em geral, com um foco especial sobre as escolas que podem tirar o máximo proveito das viagens com a ajuda de um guia ou um pacote de ensino. Clique aqui para saber sobre a exposição atual, aqui para ver sobre as exposições futuras que ocorrerão por lá e aqui para ver o que rolou nas exposições anteriores.

Subindo as escadas rolantes para o 3º andar
Subindo as escadas rolantes para o 3º andar

Durante nossa visita, tive a oportunidade de ver uma instação digital com foco visual e sonoro, uma orquestração digital do som, cor e luz. Além disso, havia também uma exposição de fotografias do Atomium. Para ser muito sincera, achei as exposições temporárias fracas.

atomium17
Luzes e sons do 4º andar
atomium19
Fotografias do Atomium no 5º andar

6º ANDAR: VIEW POINT & ESFERA DAS CRIANÇAS

No 6º andar fica um local que é chamado de View Point, em que pode se ter uma uma vista da área circundante. Para dizer a verdade, não dá para ver muita coisa. Trata-se de uma pequena janela de vidro em um espaço bem pequeno entre dois lances de escada.

Descendo para o 6º andar
Descendo as escadas para o 6º andar
atomium23
Olha só como é o Viewpoint do 6º andar
atomium22
Nem deu para ver muita coisa e as fotos saíram com muito reflexo

No 6º andar também fica a “Kids’ Sphere“, a Esfera das Crianças. Ela não está inclusa no passeio, pois seu objetivo é ter um espaço reservado para as crianças da escola primária, com idades entre 6 e 12 no âmbito de um projeto escolar. A escola precisa agendar o uso do espaço e é cobrado um valor de € 30 por pessoa.

Área restrita para crianças
Área restrita para crianças

FIM DO PASSEIO

Como o 7º andar é  visto no início do passeio, é hora de ir embora. Para isso, é preciso descer escadas e passar uma escada rolante fechada, com projeções de luzes coloridas e som, em estilo super futurista.

Luzes coloridas dão um ar futurista ao último lance de escadas rolantes que leva ao térreo
Luzes coloridas dão um ar futurista ao último lance de escadas rolantes que leva ao térreo

Já no térreo, você pode comprar (ou não) aquela foto que tirou antes de começar o passeio. Ao final, chega-se a uma loja de presentes e a saída e feita do lado oposto da entrada.

Loja de presentes que fica na saída do Atomium
Loja de presentes que fica na saída do Atomium
Atomium visto do lado oposto ao da entrada
Atomium visto do lado oposto ao da entrada

Ali, aos pés do Atomium há uma escultura de 9 metros de altura, vermelha e prateada, muito bonita, chamada de RockGrowth, do artista Arik Levy. A peça, instalada em abril de 2014, é composta por braços de vários comprimentos e larguras que emanam de um ponto de conexão central.

COMO CHEGAR

O Atomium fica longe do centro de Bruxelas e, por isso, a forma mais recomendada para chegar ao local é de metrô. Ele fica a uma curta caminhada da estação Heizel da Linha 6 do metrô (azul marinho).

VALEU A PENA VISITAR?

Sempre é legal conhecer símbolos das cidades e achei que valeu a pena sim conhecer o Atomium. No entanto, fiquei um pouco decepcionada com as exposições internas porque achei que seriam mais bacanas. Fui no final da tarde (horário recomendado para evitar multidões), depois de ter passado um dia todo em outra cidade no interior da Bélgica. Para chegar, foram 45 minutos de metrô, partindo do Bruxelas Central, a estação central de Bruxelas.

Estrutura incrível do Atomium
Estrutura incrível do Atomium

O Paulo foi direto para o apartamento (não, nós não estávamos de férias e ele estava trabalhando muito!) e eu, Ana, fui sozinha até lá. Só de metrô (ida e volta), gastei mais de 1 hora e meia! Entre comprar o ticket e explorar o Atomium todo, foi 1 hora e meia também. Ou seja, você precisa deixar pelo menos meio dia do seu roteiro de viagem para conhecer a atração. Vale todo o esforço se você tiver mais tempo na cidade, como foi o nosso caso. Se você tiver disponível 1 ou 2 dias somente, concentre seus esforços nas atrações próximas ao centro de Bruxelas.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Atomium

  • Endereço: Avenue de l’Atomium, 1020 Bruxelas, Bélgica
  • Horários: diariamente de 10h às 18h (bilheteria fecha às 17h30)
  • Entrada: €12 (adultos entre 18 a 59 anos) / €8 (entre 12 e 17 anos) / €6 (entre 6 e 11 anos) / gratuita para menores de 6 anos e portadores de deficiência / compre o ticket online neste link / veja combinações de tickets com outras atrações neste link
  • Dica: o site do Atomium indica que os horários mais cheios para visitação são entre 10h e 12h30 e entre 14h e 16h; se puder, dê preferência para visitar a atração entre 12h30 e 14h ou entre 16h e 18h

Deixe seu comentário