Alemanha: Museu do Chocolate em Colônia

Que tal deixar a sua viagem para a Alemanha ainda mais doce com uma visita ao super Museu do Chocolate em Colônia? É possível fazer degustação de chocolate, ver o chocolate ser produzido, pedir uma barra customizada com os ingredientes que você quiser e visitar uma mini floresta tropical! Vem com gente conferir!

ALEMANHA: MUSEU DO CHOCOLATE EM COLÔNIA

Vamos combinar que museus não faltam nesse mundo. Mas não é em todo lugar que se encontra um museu como este em Colônia. E não é a toa que quase 700 mil pessoas visitam o museu anualmente. Aberto em 1993, o Museu do Chocolate procura mostrar toda a história do chocolate, desde o seu início com os olmecas, maias e astecas até chegar nos produtos contemporâneos e métodos de produção modernos.

Museu do Chocolate visto de fora
Museu do Chocolate visto de fora

Sua localização é privilegiada às margens do Rio Reno, que corta a cidade de Colônia. É preciso até passar por uma ponte de pedestres para chegar à pequena e simpática ilha em que fica localizado o museu, que é todo fabricado em vidro e aço e tem um visual super moderno, proporcionando vistas panorâmicas da cidade. Para os mais gulosos, não é logo de cara que você vai começar a degustar. Entrando no museu, vá até a bilheteria, compre seu ticket para se dirigir ao local onde iniciam as exposições.

Placa em frente ao prédio
Placa em frente ao prédio

O museu possui uma exposição que conta toda a história do chocolate de maneira visual e interativa com muitas imagens e textos em alemão e em inglês. De forma resumida, o processo teve início a cerca de 3 mil anos atrás. Os maias e astecas já consumiam um tipo amargo de chocolate, obtido de um fruto que existia em abundância na região, o cacau, antes mesmo da América ser descoberta no final do século XV. Já na Europa do século XVI, o chocolate era um alimento da nobreza e era consumido no maior requinte em pratos de porcelana e utensílios de prata. Alguns desses itens podem ser vistos na exposição do museu. O chocolate começou a ficar ainda mais popular no final do século XVII e era consumido principalmente na forma líquida, combinada com bebidas alcoólicas.

Conferindo o conteúdo riquíssimo do museu
Conferindo o conteúdo riquíssimo do museu
Ingredientes utilizados nas barras de chocolate
Ingredientes utilizados nas barras de chocolate

Mas nem tudo são só alegrias nesse cenário. O museu não deixa de explorar o fato que o cultivo de cacau é feito por populações pobres e subdesenvolvidas. Devido ao clima e solo favorável, vários países africanos são importantes produtores de cacau, mas os trabalhadores possuem péssimas condições de trabalho. Terminada esta parte da exposição, chega-se até uma estufa que simula uma floresta tropical (quente e úmida) com a vegetação típica em que são encontradas as frutas para a produção de chocolate.

Ambiente reproduzindo como uma floresta tropical é quente e úmida
Ambiente reproduzindo como uma floresta tropical é quente e úmida

Em seguida, chega-se a área do museu dedicada a produção do chocolate propriamente dita, com máquinas e equipamentos que processam os ingredientes que vão ganhando forma de barrinhas de chocolate. Para isso, existe uma mini fábrica dos famosos chocolates suíços Lindt dentro do museu que produz cerca de 400 kg de chocolate diariamente. Mas há também em exposição máquinas antigas que eram utilizadas nos séculos passados para a produção da iguaria.

Fabricação de chocolate dentro do museu
Fabricação de chocolate dentro do museu
museu-chocolate-producao
Produção de chocolate na fábrica dentro do museu
museu-chocolate-maquina
Detalhe de uma das máquinas utilizadas na produção

A parte mais interessante, com certeza, é a fonte de 3 metros de altura de 200 kg de chocolate líquido que um funcionário mergulha waffers para que os visitantes possam provar o chocolate. Sensacional!

Fonte de chocolate
Fonte de chocolate
Waffer que foi mergulhado no chocolate para degustação
Waffer que foi mergulhado no chocolate para degustação
Vista incrível a partir do museu
Vista incrível a partir do museu

Subindo as escadas, é possível pedir para fazer um chocolate customizado, com castanhas, frutas secas e tudo o que você quiser! Você paga 4,90 euros, continua passeando normalmente pelo o museu e volta 35 minutos depois para buscar seu chocolate feito sob medida para você! Há também salas de culinária onde são desenvolvidas atividades periódicas e aulas (vale a pena conferir as datas no site oficial).

museu-do-chocolate-piso-superior
Vista do piso superior e da área que prepara chocolates customizados
museu-chocolate-customizado
Escolha entre vários ingredientes e tenha seu chocolate feito na hora
museu-chocolate-chocolates
Ou compre chocolates em diversos formatos feitos na fábrica dentro do museu

No andar de cima também fica um “Cinema do Chocolate” em que são exibidas várias propagandas de TV que tornaram o produto conhecido mundialmente por todas as classes sociais. Nesta área também estão máquinas antigas que vendiam chocolates, uma área com atividades interativas para as crianças e várias embalagens de chocolates vendidos no mundo todo (até uma réplica da vaquinha roxa da Milka em tamanho real pode ser vista por lá).

Corredores do museu
Corredores do museu
Área que simula um antigo estabelecimento comercial de chocolate
Área que simula um antigo estabelecimento comercial de chocolate
museu-chocolate-lindt-decoracao
Decoração feita com coelhos da Lindt
museu-chocolate-milka
A vaquinha roxa da Milka

Terminada a visita, é hora de comprar muitos chocolates na lojinha da Lindt, aquela que mencionamos no início deste post. Vale a pena aproveitar porque há uma variedade enorme de tipos de chocolate de vários sabores, formatos e texturas. Nós somos loucos pelas bolinhas Lindor, com recheio de chocolate cremoso! Hummm deu água na boca!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Imhoff-Schokoladenmuseum

  • Endereço: Am Schokoladenmuseum 1A, 50678 Colônia, Alemanha
  • Horários: de terça a sexta de 10h às 18h / sábado e domingo de 11h às 19h / fechado às segundas
  • Entrada: 9 euros

Leia mais sobre a Alemanha: