Arizona: A caminho do Grand Canyon pela Rota 66

14

Contamos um pouquinho sobre a história da famosa Rota 66, Route 66 em inglês neste post. E como havíamos comentado, já tínhamos conhecido o começo (em Chicago, Illinois) e o final (em Santa Monica, California) desta estrada que é considerada um grande marco da história dos Estados Unidos que passa por nada mais que 8 estados americanos (Illinois, Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México, Arizona e Califórnia).

A nossa primeira oportunidade de percorrê-la, de fato, aconteceu no estado do Arizona. Foi a caminho do Grand Canyon pela Rota 66 que tivemos a chance de conhecer algumas das famosas cidades que fazem parte da história americana. Passamos por lojinhas, postos de gasolina, restaurantes e pudermos sentir de perto o que essa estrada realmente representa.

São 645 km dos 3.940 km totais que estão localizados no estado do Arizona. Destes 645 km, nós percorremos em torno de 200 km e conseguimos conhecer alguns lugares que foram muito significativos durante as décadas de 1950 e 1960.

Vamos conhecer um pouco mais da Route 66? Nosso roteiro está no mapa abaixo:

Seguindo o roteiro da nossa Road Trip, saímos do nosso passeio pela Hoover Dam (A), que contamos aqui neste post, e tínhamos como objetivo ir visitar o Grand Canyon National Park. Durante 200 km na Rota 66, passamos pelas cidades de Kingman (B), Peach Springs (C), Seligman (D) e Williams (E). Depois disso, mudamos de estrada e seguimos para o Grand Canyon (F).

Rumo ao Grand Canyon pela Rota 66

  • KINGMAN

A cidade de Kingman possui menos de 30 mil habitantes e é conhecida por ser “The Heart of Historic Route 66”, ou seja, O Coração da Histórica Rota 66. Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade teve um papel importante sendo uma das bases da Força Aérea Americana para treinamento de soldados.

Caixa d'água na entrada da cidade. Foto: Wikimedia Commons.
Caixa d’água na entrada da cidade. Foto: Wikimedia Commons. SSRR2030

Nós ainda não tínhamos tomado café da manhã e paramos no Mr. D’z, uma lanchonete típica da Route 66, com uma decoração incrível inspirada nos grandes sucessos das décadas de 1950 e 1960. Logo na parte de fora, um carro azul antigo super charmoso com o símbolo da Rota 66. A lanchonete chama bastante atenção por ser bem colorida, ter uma fachada bastante diferenciada e um grande letreiro. Logo depois que chegamos, um grupo de uns 10 motoqueiros de Harley Davidson também chegou ao local. Ficamos nos sentindo em um filme! A experiência é bem bacana e a comida do local foi uma das melhores que comemos durante nossa Road Trip! Vale super a pena conferir!

thumb_DSC02056_1024
Fachada do restaurante
thumb_DSC02057_1024
Placa pintada no chão
thumb_DSC02059_1024
Detalhe da porta do carro que fica em frente ao restaurante
thumb_DSC02061_1024
Decoração típica encantadora
thumb_DSC02062_1024
Paulo curtindo o restaurante em um sofá imenso
thumb_DSC02064_1024
Cardápio no formato de disco de vinil
IMG_5520
Aceitamos a sugestão do café da manhã e escolhemos o omelete Supreme com hashbrowns (batata ralada gratinada). Estava maravilhoso!
IMG_5522
Waffle com morangos frescos e melado
IMG_5523
A graciosa cestinha com complementos para o café

Mr. D’z Route 66 Diner

  • Endereço: 105 E Andy Devine Ave, Kingman, AZ 86401
  • Horário: todos os dias de 7h às 21h

Seguimos viagem e fomos passando por alguns lugares que já foram cidades no passado e hoje estão abandonadas. Ou cidades que não tem nenhum atrativo ou algo realmente diferente para observar.

  • PEACH SPRINGS

Seguindo rumo ao Grand Canyon pela Rota 66, demos uma paradinha rápida na cidade de Peach Springs apenas para esticar um pouco as pernas e ir ao banheiro. A cidade não nos despertou muito interesse, pois não pareceu preservar muito a cultura da Rota 66 e é bem pequena (em torno de mil habitantes). A cidade é daquelas que tem um motel, um restaurante, um posto de gasolina e algumas lojinhas.

thumb_DSC02102_1024
Um trecho da Rota 66
thumb_DSC02106_1024
Posto de Gasolina abandonado em Peach Springs
  •  SELIGMAN

Ficamos pouco tempo em Peach Springs e fomos direto para Seligman abastecer o carro. A cidade é considerada o “Birthplace of Route 66”, ou seja, o Local de Nascimento da Rota 66. A cidade tem menos de 500 habitantes. No entanto, ela pareceu muito mais simpática e com mais opções que Peach Springs, por exemplo. Aproveitamos para parar em uma lojinha típica para comprar um ímã de geladeira da Rota 66 para nossa coleção de ímãs de viagem e uma camiseta local.

Placa na entrada da cidade de Seligman
Placa na entrada da cidade de Seligman
thumb_DSC02110_1024
America’s Main Street é um dos apelidos da Rota 66
thumb_DSC02112_1024
Placa indicando a Histórica Rota 66
thumb_DSC02117_1024
Loja em Seligman em que paramos para comprar ímã de geladeira, uma camiseta e é claro…
thumb_DSC02114_1024
…tomar um sorvete antes do almoço, né Paulo?
thumb_DSC02118_1024
Todo lugar em Seligman havia uma placa indicando a Route 66
thumb_DSC02119_1024
Muitas lojinhas típicas na cidade de Seligman
thumb_DSC02122_1024
Burgers, sorvetes e milkshakes!
  • WILLIAMS

A última cidade do nosso roteiro para o Grand Canyon pela Rota 66 era Williams. Foi curioso quando estávamos saindo de Seligman que percebemos que de repente, a Route 66 tinha acabado! Isso mesmo, virou uma estrada sem saída e o GPS nos levou para uma rodovia maior e com pistas mais amplas. Andamos alguns quilômetros por ela até voltarmos a Route 66 e entramos na cidade de Williams, com seus 3 mil habitantes, a última cidade da rota antes de seguir na estrada que leva para o Grand Canyon e onde almoçaríamos em uma outra lanchonete típica.

thumb_DSC02125_1024
Chegando na cidade de Williams
thumb_DSC02128_1024
Detalhe para a entrada da cidade: “Gateway to the Grand Canyon”, ou seja, Porta de Entrada para o Grand Canyon pela Rota 66!
thumb_DSC02135_1024
Restaurante em Williams decorado com bombas de gasolina antigas
thumb_DSC02136_1024
Posto de gasolina antigo todo restaurado
thumb_DSC02141_1024
Tema de Velho Oeste na cidade de Williams

Desta vez, depois de muita pesquisa durante a programação de nossa viagem, encontramos uma lanchonete típica com que servia hambúrgueres no estilo dos anos 1950 e que a decoração era toda feita com artigos da marca Coca-Cola!

thumb_DSC02144_1024
Chegando ao Twisters 50’s Soda Fountain
thumb_DSC02172_1024
Olha o que tem na frente da lanchonete!
thumb_DSC02147_1024
Logo na entrada, o Elvis!
thumb_DSC02149_1024
Bar que fica ao lado da lanchonete
thumb_DSC02151_1024
Decoração antiga da Coca-Cola
thumb_DSC02155_1024
Hora do almoço
thumb_DSC02159_1024
Copos, porta-papel, mesa…tudo da Coca-Cola!
thumb_DSC02160_1024
Cadeira da Coca-Cola
thumb_DSC02162_1024
É possível ver os sanduíches sendo preparados na cozinha aberta à direita
thumb_DSC02166_1024
Hambúrguer com batata frita
thumb_DSC02167_1024
Super hambúrguer com fritas
thumb_DSC02168_1024
Geladeira antiga da Coca-Cola também faz parte da decoração

No local há também uma lojinha que vende camisetas, relógios de parede, canecas e outros artigos temáticos da Rota 66.

Twisters 50’s Soda Fountain

  • Endereço: 417 E Rte 66, Williams, AZ 86046
  • Horário: segunda a sábado de 10h às 21h (no verão e primavera e às 20h no inverno e outono) e fechado aos domingos e alguns feriados
  • Veja o cardápio neste link

Logo depois do almoço, saímos da Route 66 e seguimos viagem em direção ao Grand Canyon National Park, um dos lugares de paisagens mais incríveis do planeta. Mas isso é história para o próximo post!

VIDEO

Fizemos um video com um resumo de algumas fotos da nossa passagem rumo ao Grand Canyon pela Rota 66. Confira  abaixo no nosso canal do Youtube!

Continue lendo sobre o Grand Canyon…

14 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo blog!!! As dicas são incríveis! Realizei a minha viagem ao Grand Canyon pelo Rota 66 com base em suas dicas e adorei!!!

    • Olá Natielli! Que mensagem mais linda! 😀
      Não há nada melhor em receber um retorno assim dos nossos leitores sabendo que nossas dicas ajudaram na viagem!
      Nosso super obrigado pelo carinho! Esperamos também poder ajudar nas suas próximas viagens!
      Um grande abraço!

  2. Olá!!!… Boa tarde….
    Sensacional o resumo da viagem. Dá pra ter uma ótima noção do que esperar da viagem.
    Iremos fazer o mesmo trajeto, só que saindo de Vegas para o GC South Rim. A nossa dúvida é parecida com a da Camila, Como iremos na última semana de Janeiro, o medo é o frio e não aproveitar a viagem. Estamos planejando passar um fim de semana inteiro no parque, primeiro para conhece-lo se não inteiramente, conhece-lo quase todo. E queremos mais dias, porque se acontecer de fechar o tempo, poder ter outras oportunidades de céu aberto.
    Iremos pegar a rota 66 (original) como vocês fizeram, parando e conhecendo tudo. A princípio iriamos alugar um conversível, mas acho que não vale a pena pelo frio (me corrija se estiver errado).
    Enfim, se puder nos dar dicas para não errarmos por causa do clima, se hospedar no parque ou em Williams?, etc.
    Muito obrigado e que venham mais viagens como esta!!!!!

    • Olá Heuston! Que legal saber que estamos ajudando você a programar a sua viagem!
      Olha, nem vale a pena alugar conversível não. Você vai gastar mais e nem vai poder curtir por causa do frio. Se a sua ideia é passar bastante tempo no Grand Canyon, vale a pena se hospedar lá dentro mesmo. Em alta temporada é preciso reservar hotéis lá dentro com pelo menos 6 meses de antecedência, mas deve ser mais fácil durante o inverno. Caso não consiga lá dentro, a cidade mais próxima do Grand Canyon é Tusayan. Temos um post completo sobre hospedagem no Grand Canyon. Aliás, temos vários posts bem legais sobre o Grand Canyon! Vale dar uma olhadinha: http://www.viajonarios.com.br/category/estados-unidos/arizona/grand-canyon/. Uma dica: não deixe de jeito nenhum de aproveitar para conhecer a cidade de Page e ver as maravilhas do Horseshoe Bend e do Antelope Canyon. Você não vai se arrepender! 🙂
      Abraços e uma viagem inesquecível para você!

  3. Olá!! Parabéns pelos posts! Após inúmeras pesquisas no Google para planejar nossa viagem em família esbarrei aqui e suas dias estão me ajudando muito, obrigada! Bom, eu tenho algumas dúvidas.. Final de dezembro faremos o percurso Los Angeles – Las Vegas de carro.. De Las Vegas, faremos um bate e volta até o Grand Canyon West, e não o Grand Canyon “verdadeiro”, por conta da falta de tempo. A pergunta é: faremos algum percurso na Rota 66? Ou então, estaremos perto de algum trecho emblemático da Rota 66? Isso porque esse é o sonho do meu pai rs tirar fotos nas placas, etc. Já procurei procurei procurei, mas não encontro a resposta! Pelo mapa parece sim, mas será que com belas paisagens e que lembram os filmes, ou seja, aquela Rota 66 que imaginamos? Olhando as suas fotos fiquei encantada pelo roteiro, mas, infelizmente, temos muito pouco tempo.. Esse comentário deve ter ficado enorme, desculpa rsrs Desculpa também pela total falta de conhecimento, mas é a primeira vez da família para esses lados do país e de fato não sabemos nada! kk

    • Olá Camila, que legal o seu comentário! Temos certeza de que essa viagem vai ser super bacana e vocês vão se divertir muito!
      Temos vários posts sobre o Grand Canyon, Los Angeles e Las Vegas no blog com muitas dicas bacanas. Legal que você já andou pesquisando sobre o Grand Canyon West também.
      Quanto à sua dúvida, vocês conseguirão pegar a Rota 66 na Califórnia. Ela não passa pelo estado de Nevada (onde fica Las Vegas), mas passa pela Califórnia e termina no Pier de Santa Monica. Então, é possível sem pegar um trecho pequeno da Rota 66. Há alguns anos aquelas placas famosas foram substituídas e estão diferentes e mais discretas, infelizmente. A paisagem é árida, com vegetação de clima quase desértico. Uma sugestão é seguir do Pier de Santa Monica até a cidade de San Bernardino (a cidade do primeiro McDonalds – 1398 N E St, San Bernardino, CA 92405) e daí ir rumo Barstow antes de pegar a estrada com destino a Las Vegas. Veja nesta figura as cidades neste trecho. Esperamos ter ajudado e desejamos uma viagem incrível! Se você quiser compartilhar sua experiência conosco, será um prazer! 🙂
      Abraços

      • Ahh porque não me deparei com o seu blog antes!! Passei por todos os links do seu comentário e encontrei informações muito úteis que eu não tinha encontrado em outros sites!! Com certeza ajudaram muito!! Isso era uma coisa que me preocupava, pois tinha que dar um jeito de incluir no nosso pequeno roteiro uma passadinha pela Rota 66, então que bom que vai dar certo de pegar esses “desvios” rsrs mass se for possível eu gostaria de fazer mais uma perguntinha kkk eu sei que o Grand Canyon West é lindo e mais perto de Las Vegas, mas vi no outro post que o Grand Canyon South Rim nem é TÃO longe assim quanto eu imaginava, em três motoristas no carro já fizemos viagens bate e volta parecidas e foi tranquilo, por exemplo, ir de Miami a Orlando, passar o dia na Disney e depois voltar!! Qual a sua recomendação? Tenho receio de ir somente até o Grand Canyon West e depois ainda ficar aquela sensação de que faltou alguma coisa.. ahh importante, como a nossa viagem será no final de dezembro, ou seja, inverno, será que esses pontos turísticos estarão abertos? E mais, chega a fazer muito muito frio em Los Angeles e Las Vegas? opss acho que foi mais que uma perguntinha né, desculpa a chatice kkk

        • Olá, Camila!
          Vamos por partes!
          1. GRAND CANYON: Não recomendamos você fazer bate-volta para o Grand Canyon National Park porque seriam pelo menos 4 horas para ir e mais 4 para voltar. Como você vai durante o inverno, os dias são mais curtos e você não vai conseguir aproveitar muita coisa. Outra observação quanto ao inverno: pode nevar no Grand Canyon e faz frio sim. Se nevar, algumas estradas podem ser fechadas. A previsão para o final de dezembro está máxima de 6ºC e mínima de -12ºC. Veja mais informações sobre o Grand Canyon no inverno neste link.

          2. LAS VEGAS: Nessa época, Las Vegas costuma ter dias amenos e noites mais frias. Não se deixe enganar pelo céu azul e o dia ensolarado! A previsão para o final de dezembro é máxima de 13ºC, mínima de 2ºC.

          3. CALIFÓRNIA: E para quem acha que não tem inverno na Califórnia, as temperaturas abaixam muito nos meses de inverno e, dificilmente, você vai conseguir pegar praia em Los Angeles porque a água fica gelada e pode ventar bastante. Embora chova pouco na Califórnia, o inverno é a estação chuvosa. Em Los Angeles, em dezembro a máxima é por volta de 20ºC e mínima de 8ºC. Caso você se interesse, pode até mesmo ir a uma estação de esqui na Califórnia. Veja a lista de estações aqui.

          Esperamos ter ajudado! Uma excelente viagem para você! 🙂

          Abraços

  4. Estamos planejando viajar de L.A – Las Vegas, passando pela Route 66, Williams, Grand Canyon South Rim, Zion , Vegas. Isso tudo agora em Dezembro, entre 16 e 26 de Dezembro. Sambemos que o inicio do inverno é bastante ameno em Nevada, Arizona e Califórnia, mas, estou preocupada com o Zion Park.
    Há histórico do Parque fechar nesse período?
    Alguma dica sobre o meu roteiro?
    Obrigada

    • Olá Dalvillar! Essa viagem que você está planejando é excelente! Temos muito conteúdo no blog sobre todos os destinos que você mencionou: Las Vegas, Los Angeles, Grand Canyon. O Zion não tem histórico de fechar por completo no período, mas muitas trilhas fecham por questões de segurança devido ao excesso de neve. E isso pode prejudicar a sua viagem. Uma alternativa é substituir o Zion pelo Death Valley, por exemplo, que fica na Califórnia a caminho de Las Vegas. O Death Valley, pois, ao contrário dos demais parques, é recomendável visitá-lo no inverno porque as temperaturas são insanas no verão (pegamos 51ºC no local para você ter ideia). Outros parques em Las Vegas e arredores também podem ser opções interessantes para fazer um bate-volta como o Red Rock Canyon e o Vale do Fogo. Outras alternativas envolvem seguir um pouco mais para frente e conhecer Page no Arizona (Horseshoe Bend e Antelope Canyon). Vale a pena entrar no site oficial de cada lugar, pois eles falam sobre as condições climáticas esperadas durante o inverno.
      Abraços

Deixe seu comentário